ACERTOU

O Ministério Público federal, que resolveu entrar na questão do desaparecimento de R$ 3,5 milhões do Fundo Penitenciário do Estado. O MPF quer que a CPI repasse os nomes das pessoas que foram ouvidas e que confirmaram o desvio.