Coluna Roraima Alerta

07 de agosto de 2018


PÚBLICOS E PRIVADOS

No começo deste mês, a ministra Rosa Weber do Supremo Tribunal Federal decidiu suspender, por liminar, o registro de candidatura de Chico Rodrigues ao Senado. Como já dito aqui neste espaço, Rosa tem um forte ligação com a esquerda, tendo sido indicada pelo PT à Corte Suprema. Em Roraima, existe uma candidata esquerdista ao Senado que costuma se reunir com a ministra para tratar de assuntos públicos e, não será estranho, se os privados também forem incluídos na pauta.

DESVANTAGEM

À boca pequena, corre a informação de que pesquisas internas mostraram desvantagem da candidata das esquerdas frente a Chico Rodrigues na corrida ao Senado, o que a teria levado a mexer os pauzinhos e acelerar a ação que levaria o pré-candidato a ser legalmente impedido de concorrer. O candidato do Democratas ainda pode recorrer da decisão. Pelo que se vê, é o velho modo adotado pelos esquerdistas para tirar do páreo quem incomoda.

ATRASOS

Professores voltaram a protestar contra os constantes atrasos de salários por parte do governo do Estado. Eles ser reuniram no Centro Cívico, passando em frente à Assembleia Legislativa e indo para frente do Palácio Senador Hélio Campos. Eles reclamam que, mesmo após um acordo judicial firmado em 2015 em que o Poder Executivo se comprometeu a regularizar o pagamento dos profissionais até o 1º dia útil de cada mês, os atrasos são constantes. Os professores afirmam ainda que não está claro como o governo estadual usa os recursos do Fundeb que deveriam ser destinados ao pagamento da categoria.

MAIS ATRASOS E INSATISFAÇÃO

Servidores da Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima) protestaram ontem em redes sociais contra o governo do Estado que, segundo eles, estaria "massacrando" os trabalhadores. O protesto, claro, foi anônimo, mas é bem representativo do que eles passam há três anos sob a atual gestão. Diz um trecho da mensagem compartilhada pelo WhatsApp: "Nós, funcionários da Codesaima, com salários atrasados, tendo que assistir a diretores incompetentes se apossarem das caminhonetes do nosso órgão enquanto temos que trabalhar e fazer vaquinha para pagar gasolina". Eles terminam afirmando que o governo ilude o povo tenta resolver em um mês o que não resolveu em três anos e oito meses.

MAIS PROTESTOS (E MAIS ATRASOS)

Ginecologistas e obstetras do Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth ligados a cooperativas prometem parar a partir do mês que vem, caso não tenham suas reivindicações atendidos.  Eles reclamam da falta de material básico e do atraso nos pagamentos por parte das cooperativas, o que tem inviabilizado o exercício da profissão de forma satisfatória. Eles prometem não fazer mais parte, a partir de setembro, da escala de plantões da maternidade. Segundo a denúncia, todas as autoridades já foram informadas sobre as dificuldades da categoria e a possível paralisação, mas eles ainda não tiveram resposta sobre as demandas. A unidade médico-hospitalar, que já passa por uma série de problemas há muito tempo, corre o risco de não dispor de profissionais essenciais no atendimento ao público feminino que depende da única maternidade do Estado.

INVASORES NATIVOS

Integrantes de uma tal Associação de Produtores Rurais de Boa Vista invadiram uma fazenda particular domingo e 250 famílias se apropriaram do local, montando acampamento, cavando poços e derrubando parte do pasto para plantar. O dono foi ao imóvel, mostrou toda a documentação de posse e marcou uma reunião para o dia seguinte com o presidente da associação, mas o líder da invasão não compareceu ao cartório conforme combinado. O proprietário acredita que a ocupação tem viés político, haja vista os invasores estarem portando faixas de apoio a uma candidata ao governo do Estado. Ele cobra reintegração de posse, mas teme que demore, pois o local não foi invadido por venezuelanos e, sim, por brasileiros.        

1001

O Roraima em Tempo ultrapassou as mil edições e pode-se dizer que alcançou um público fiel, que não começa o dia sem se manter informado com as notícias de qualidade publicadas no único impresso diário colorido do Estado. Com uma equipe coesa, profissional e dedicada, o jornal se estabeleceu, conquistou mercado e fidelizou clientes e parceiros ao levar à população "A notícia que interessa", como descreve seu slogan. Que venham mais mil edições!

VEJA TAMBÉM...