Coluna Roraima Alerta

07 de setembro de 2018


- Fabio Calilo/ Roraima em Tempo

PERSEGUIÇÃO

Como é de praxe na gestão estadual atual, a perseguição política é uma arma que eles usam para tentar intimidar quem faz oposição à atual administração. E isso está acontecendo mais uma vez. A famosa polícia política criada por Suely Campos está agindo e tentando gerar fatos que possam prejudicar seus adversários políticos, como é o caso do senador Romero Jucá. Dessa vez, a Polícia Civil abriu uma investigação contra parentes do senador, mas em nenhum momento solicitou nenhuma explicação ou documentos para saber se há ou não irregularidades.

PERSEGUIÇÃO I

O mais incrível é que essa investigação, que ninguém tinha conhecimento em Roraima, foi parar na mão de um jornalista de um grande veículo de comunicação. Fica claro que estão tentando encontrar um meio para prejudicar a campanha do senador colocando-o na mídia nacional para que o produto seja usado ainda durante o período eleitoral.

ATAQUE

O ataque sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro, ontem, em Juiz de Fora, Minas Gerais, mostra o quanto as pessoas estão demasiadamente influenciadas pelas palavras daqueles que consideram seus líderes. São pessoas que dão a vida para defender A ou B e muita vezes se esquecem delas próprias. Esse foi o caso de Adélio Bispo de Oliveira.

ATAQUE I

Independentemente de convicções políticas e de ideologia, não se pode admitir que candidatos, seja de qualquer partido, sofram ataques como o que ocorreu ontem. A violência gera mais ódio nas pessoas e isso faz mal para todo mundo.

BRINCADEIRAS

O que não faltou nas redes sociais foram brincadeiras de todos os tipos. De um lado, os esquerdistas dizendo que tudo foi uma armação e que Bolsonaro não teria levado uma facada. Afirmaram que ninguém viu marca de sangue e coisas do tipo. Já os defensores de Bolsonaro, logo jogaram a culpa nos petistas e relacionaram outras mortes em que gente do PT esteve envolvida.

SEM NOÇÃO

Outras pessoas tentaram relacionar o ataque ao modo com que o candidato se apresenta. Bolsonaro defende a liberação do uso de arma de fogo, por exemplo. Por isso, uns publicaram que ele encontrou o que procurou e que foi uma pena o ataque não ter sido com uma arma de fogo.

DEFERE

O Tribunal Regional Eleitoral deferiu a candidatura de Suely Campos para concorrer à reeleição ao governo do Estado. O Ministério Público Eleitoral entrou com ação de impugnação do registro, mas foi vencido no Pleno do Tribunal.

MAIS ATAS

Ontem, foi publicada mais uma ata do Ministério do Planejamento com 68 nomes de servidores do ex-território aptos para o enquadramento. Pouco a pouco, a lista está crescendo e deixando muito opositor do senador Romero Jucá enfurecido.

LEMBRA?

A senadora Ângela Portela, por exemplo, gravou vídeo e postou em sua página no Facebook que se as listas não fossem divulgadas até 7 de julho tudo estaria perdido por causa do período eleitoral. Se deu mal, porque o processo está ocorrendo e assim que passarem as eleições, as nomeações acontecerão.

COMO?

Esta história de que o governo do Estado está devendo milhões para o Iper tem que ser investigada com urgência pelo Ministério Público de Roraima. Pelo que se sabe, a Justiça proibiu que o Iper repassasse qualquer valor para o Estado e bloqueou cerca de R$ 3 bilhões do instituto. Se esse empréstimo foi efetivado, alguém errou feio.

VEJA TAMBÉM...