Coluna Roraima Alerta

10 de outubro de 2018


- Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

ACABOU

O primeiro turno da eleição acabou e foram eleitos senadores, deputados federais e estaduais. De certa forma, houve reformulação das bancadas. Na Assembleia Legislativa, oito deputados conseguiram a reeleição e na Câmara Federal, quatro. O número de mulheres eleitas também aumentou. O que se espera dos novos representantes do povo de Roraima é muito trabalho.

O CARA

Como não poderia deixar de ser, o senador licenciado Telmário Mota teve uma votação ridícula para o governo do Estado, numa clara demonstração de que ele não ilude mais ninguém em Roraima. Telmário teve menos votos que o candidato do Psol, Fábio Almeida.

O CARA I

Com uma votação ridícula dessas, Telmário ainda teve a pachorra de gravar um vídeo dizendo que foi o responsável pela eleição de Mecias de Jesus, de Jeferson Gordinho e de Joênia Wapichana. É muita pretensão de um político que está no poder há quatro anos e até agora não conseguiu fazer absolutamente nada por Roraima. Já passou da hora de ele mostrar, na prática, que é senador de Roraima.

ESPERADO

A votação que a governadora Suely Campos teve também já era esperada. Sua administração foi o mais completo fracasso. Não conseguiu fazer o Estado melhorar como prometeu em campanha, não fez nenhum tipo de investimento e passou todo o tempo jogando a culpa do fracasso em outras pessoas. O resultado de tudo isso foi uma derrota acachapante no primeiro turno, algo inédito por essas bandas.

INESPERADO

Já a derrota do senador Romero Jucá foi completamente inesperada. Mesmo os seus adversários o tinham como reeleito, mas isso não foi confirmado pelas urnas. Os próprios adversários de Jucá reconhecem que será muito difícil substituí-lo em Brasília e já temem que a cobrança comece antes do tempo. É esperar para ver.

IPER

A Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) ajuizou a Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Lei Complementar do Estado de Roraima. A norma autoriza o Poder Executivo a utilizar até 20% dos recursos dos fundos previdenciários previstos na Lei Complementar Estadual 54/2001.

IPER I

Os servidores públicos de Roraima têm que ficar de olhos abertos para a tramitação dessa ação no Supremo Tribunal Federal, porque nos meses que ainda faltam para terminar a gestão de Suely Campos, o dinheiro do Iper pode sumir.

MPRR

Tem muita coisa que precisa de um posicionamento do Ministério Público de Roraima. Esse caso do Iteraima é um deles. Um servidor do Instituto denunciou que centenas de títulos estavam sendo negociados em troca de votos. O Iteraima mandou nota desmentindo, mas não conseguiu explicar nada.

MPRR I

Outra denúncia é a de que uma associação seria beneficiada com a doação de lotes numa área de expansão urbana de Boa Vista, terra pertencente ao Município de Boa Vista. A denúncia diz que os lotes seriam entregues em troca de votos para a senadora Ângela Portela. Como o presidente do Iteraima é marido de Ângela, tudo é possível. O Ministério Público tem que se posicionar.

VEJA TAMBÉM...