Coluna Roraima Alerta

24 de setembro de 2018


- Reprodução/TV Imperial

INSEGURANÇA E HUMILHAÇÃO

Em apenas quatro dias, 13 homicídios foram registrados em Roraima, a maioria deles, em Boa Vista. Enquanto Suely Campos (PP) pega um jatinho enviado pelo ditador Nicolás Maduro para um encontro a dois numa vã tentativa de sobreviver na disputa eleitoral, fingindo que está empenhada em resolver os problemas migratório e energético, as forças de Segurança Pública do Estado seguem à deriva perdendo de forma humilhante a guerra contra a bandidagem.

PROVA CABAL

Um dos acontecimentos recentes que pode demonstrar de forma fidedigna a incompetência do Estado em lidar com a criminalidade é a morte de Odair Hoffman, de 41 anos, dentro de uma cela do 5º Distrito Policial. Preso por embriaguez ao volante, o homem foi brutalmente assassinado por outro detido supostamente pertencente a uma facção criminosa, que matou a vítima sem "motivo aparente".

'EFICIÊNCIA'

Odair Hoffman foi espancado até a morte num lugar onde deveria estar resguardado pelo Estado, ainda que tenha cometido um delito. Ninguém viu, ninguém ouviu, e a culpa, como não poderia deixar de ser, foi atribuída a um integrante de facção criminosa de 24 anos, identificado como Jonatham Martinez da Silva, colocado na mesma cela de Odair pouco tempo depois de este ter sido "contido e isolado por incitar outros detidos". Se o isolamento não serviu para "acalmá-lo", foi "eficiente" para que nenhum policial ou agente ouvisse qualquer sinal de que estava havendo um espancamento sob seus narizes.

MUNDOS DIFERENTES

Levantamento feito pelo Roraima em Tempo mostra que até o fim de semana, este foi o mês mais violento deste ano no Estado, com o registro de pelo menos 27 homicídios, quase um por dia. E olha que ainda falta quase uma semana para setembro terminar e, certamente, outros assassinatos devem ocorrer, dada a fragilidade das forças policiais diante da guerra instalada entre facções rivais que domina, quase diariamente, o noticiário local. Enquanto o governo vive num mundo de faz de conta, a população vive sobressaltada uma realidade cada vez mais feroz.

FRUTO DA INCOMPETÊNCIA

Uma pesquisa divulgada recentemente coloca Roraima no topo do ranking dos estados mais violentos do País. Em 2015, era o quarto em segurança, mas, em 2018, despencou para a 26ª posição, perdendo apenas para Pernambuco. Nos últimos três anos, ou seja, desde que a atual gestão assumiu o governo, o número de homicídios cresceu 86% no Estado. Eis aí um dos frutos colhidos por uma administração sem pulso firme.

EM BUSCA DE RESPOSTA

Outra consequência da má administração estadual é a falta de pagamento em dia, de servidores públicos, empresas terceirizadas e fornecedores do governo do Estado. Cansados de esperar por um salário que nunca chega, empregados do Instituto de Terras e Colonização de Roraima (Iteraima) prometem parar as atividades nesta segunda cobrando o que lhes é devido referente ao mês de agosto. A decisão veio após vãs tentativas de diálogo com o Executivo Estadual que, como de costume, se faz de surdo quando o assunto é honrar compromissos com quem de fato trabalha e não anda mamando nas tetas do governo.

VEJA TAMBÉM...