Coluna Roraima Alerta

A farra das viagens dos servidores apadrianhados

050619 RR Alerta


Regalias

Depois que a viagem internacional do procurador da CAERR, André Noleto, genro do senador Mecias de Jesus (PRB), começou a ser questionada pela sociedade e pelos veículos de comunicação, outras denúncias do tipo começaram a aparecer. Nas redes sociais, circulam fotos de Elton Cabral, lotado há quatro meses na Secretaria Estadual de Infraestrutura. Pelo que consta, neste período Elton teria realizado pelo menos quatro viagens com passagem por Manaus, São Paulo, Recife e Argentina. Em nenhum dos casos, houve publicação autorizando o deslocamento do referido servidores que é namorado de um sobrinha do governador Antonio Denarium (PSL).

 

Mais um

Na CAERR outro apadrinhado, Thiago Fernandes de Amorim, nomeado em 02 de janeiro deste ano, como diretor financeiro da Companhia também ostentou várias fotos de uma viagem que fez ao Rio de Janeiro acompanhada da esposa. O Portal Roraima em Tempo recebeu prints das publicações feitas no perfil do Facebook de Thiago e os registros mostram diferentes passeios feitos pela cidade maravilhosa realizados entre os dias 18 e 27 de abril. Após consultar as redes sociais de Thiago, a equipe do Portal constatou que as publicações foram apagadas. Mas, na era da internet é difícil esconder rastros e os prints servem como uma prova das viagens realizadas.

 

Medida

Detalhe interessante é que em nenhum dos três casos citados há publicações oficiais autorizando o deslocamento ou licença dos servidores. Para André Noleto, a CAERR emitiu nota justificando que tratava-se de um acordo com o servidor, permitido conforme regras da CLT, sem ônus para empresa. Ou seja, os dias viajados serão descontados do salário do Procurador. Mas, nos outros dois casos é muito provável que nenhum desconto tenha sido feito e que os servidores denunciados tenham viajado e curtido muito, gerando ônus e, claro, prejuízo às finanças e administração pública.

 

Exemplo

Que conduta esperar dos servidores que são indicados pelo senador Mecias de Jesus quando nem ele mesmo tem compromisso com a função pública? Tem muito eleitor do senador decepcionado com a postura do parlamentar que se ausentou da votação da MP 871, que busca coibir fraudes no INSS. Uma votação importante, considerada como um projeto complementar da Reforma da Previdência, e Mecias estava ausente. Ao que tudo indica, o senador também está curtindo uns dias de descanso junto da esposa Darbilene Rufino e do filho, o deputado federal Jhonatan de Jesus, na Jamaica. Enquanto isso, os problemas do Brasil e de Roraima são deixados de lado.

 

 

Pente Fino

Todos os relatos feitos acima merecem a devida atenção do governador que, em entrevista recente, convocou a população para ajudar a combater esse tipo de prática denunciando as atitudes irregulares cometidas por qualquer servidor estadual. Conforme Denarium, na sua gestão ninguém vai receber sem trabalhar. Ao que tudo indica, o governador terá que fazer um grande pente-fino na sua equipe, especialmente, naqueles que são os mais chegados ou indicados pelos seus apoiadores a começar, puxando a orelha do namorado de sua própria sobrinha.

 

Péssimo Serviço

Enquanto alguns servidores da CAERR que ganham salários bem acima da média do trabalhador comum estão aproveitando uma folguinha, a população segue reclamando dos problemas no abastecimento de água. Em Ato Alegre, município localizado a pouco quilômetros de distância da capital, os moradores denunciaram que ficaram por mais de 20 horas sem água. Não é de hoje que esse problema existe. O município tem uma adutora que faz a captação de água para atender a cidade, é um equipamento que foi instalado há muitos anos e que não tem recebido a devida manutenção. Com os recursos que a CAERR movimenta e com equipe sobrando, afinal tem condições até de liberar servidores para curtir férias em outros Estados, esse é um problema que já deveria ter sido resolvido. Os moradores de Alto Alegre podem cobrar diretamente do senador Mecias de Jesus que comanda politicamente a CAERR. Assim, a responsabilidade também é dele.

 

Repactuação

Mais uma voz surgiu na Assembleia Legislativa se manifestando contra o projeto apresentado pelo Executivo Estadual para a autorizar a repactuação da dívida do Estado. Nesta terça-feira (4), foi a vez a da deputada estadual Betânia Medeiros (PV) se manifestar contrária a proposta. Apesar de ter sido programado para ser analisado no começo desta semana, a sessão para tratar da proposta segue indefinida. O projeto foi encaminhado para a Procuradoria Legislativa da Casa pelo presidente interino, Jânio Xingu (PSB), com prazo de 48 horas para a emissão de um parecer sobre o projeto. Ao que tudo indica essa será mais uma iniciativa de Denarium que enfrentará forte resistência na Casa.

 

Negociata

Pelos corredores, o que se comenta é que Xingu não teria perdido a oportunidade de segurar o projeto do Executivo com o objetivo de barganhar mais uma pontinha na administração estadual. Quem conhece o parlamentar afirma que ele só trabalha se receber algum tipo de benefício em troca e, neste caso, Xingu estaria tentando cavar mais algumas acomodações de seus aliados dentro da estrutura da administração estadual. A relação entre ele e o Executivo melhorou um pouco depois que Denarium acatou sua indicação para alguns cargos da Femarh, incluindo o da secretária-adjunta Luiza Maura que é uma das apadrinhadas do deputado.

 

Aproveitador

Não tem outro nome para definir as atitudes de Thieres Pinto, primeiro suplente do senador Telmário Mota (Pros). Ele encabeça uma lista de políticos que estão abusando da concessão de passaportes diplomáticos. Thierres, que foi senador por apenas 180 dias em 2016 e dois dias em 2018, emitiu cinco passaportes especiais para ele, sua mulher e seus três filhos. De acordo com as regas do Itamaraty, a concessão e utilização desse tipo de passaporte para parentes estão vinculadas à missão oficial e têm prazo de validade somente para a viagem. Nem Thierres e nem ninguém da sua família foi designado para alguma missão internacional representando o Senado Federal, portanto, a aquisição do documento é irregular. Agora é esperar um dos famosos vídeos do senador Telmário Mota tentando justificar a postura aproveitadora do seu suplente.


SEE ALSO ...