Coluna Roraima Alerta

Coluna Roraima Alerta 07.03.2019

Destaque para Denarium, com o grupo Tupamaro, defensor de Maduro


FOTO 

A polêmica do Carnaval foi, com certeza, uma foto que mostra o governador Antonio Denarium (PSL) reunido com representantes de Ciudad Bólivar, na Venezuela. As pessoas que fazem oposição ao governador aproveitaram o registro pra destacar que se trata de um grupo extremista com forte ligação ao ditador Nicolás Maduro. Bastou isso para muita gente começar a questionar se Denarium estaria descumprindo ordens do próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL), que reconheceu Juan Guadió como presidente do país vizinho. Denarium recebeu muitas críticas.

RESPOSTA

A fofoca foi tão grande que o próprio governador gravou e divulgou nas redes sociais um vídeo explicando o encontro. Segundo ele, tratou-se apenas de uma reunião diplomática com o objetivo de liberar a passagem de pessoas e cargas que estavam retidas do lado venezuelano. O governador deu ênfase que não se falou sobre política e acusou opositores de estarem divulgando mentiras nas redes sociais. Segundo Denarium, ele teria consultado antes de ir à Venezuela dois ministros para ter autorização de representar o Brasil no encontro. Ele também teria falado diretamente com o presidente para dar informações sobre a reunião.

IMPEACHMENT 

Fake News ou não, tem muita gente se aproveitando dessa história. Um deles é o senador nibiruense Telmário Mota (Pros). Ele divulgou nas redes sociais um banner no qual afirma que vai protocolar hoje, na Assembleia Legislativa de Roraima, um pedido de impeachment contra Antonio Denarium. O motivo: colocar em risco a segurança do Estado por conta dessa reunião. Ele acusa Denarium de se reunir com milicianos, o que teria colocado a segurança do Estado em desvantagem. Na época de Suely Campos, governo que Telmário também apoiou por alguns anos, ele protocolou algum pedido como esse? 

JUSTIFICATIVA

Basta consultar a razão pra ver que não existem elementos suficientes nesta questão que justifique o pedido de impeachment. Se Denarium realmente consultou os ministros, é óbvio que ele obteve autorização para participar desse encontro. Desta forma, esse pedido é vazio e não se justifica. Aliás, não se percebe em nenhum momento crime de responsabilidade, como afirma o senador de apenas um mandato. A não ser pela vontade crônica de "se aparecer". Porém, é mais uma luzinha amarela que se ascende para que Denarium acerte nas decisões e reconquiste apoio popular tão necessário para a continuidade do mandato. 

ANDAMENTO

A Assembleia Legislativa até passou por mudanças para essa nova legislatura. Mas, basta lembrar que foram pelo menos três pedidos de impeachment feitos contra Suely. O do sistema prisional, por exemplo, feito pelo deputado Jorge Everton (MDB), teve suspeitas comprovadas com a Operação Escuridão, que resultou na prisão do filho da governadora, o deputado estadual Renan Bekel e uma porrada de gente. Mesmo com fortes indícios nas mãos, a Assembleia não deu prosseguimento e Suely terminou o mandato (até a intervenção). Por menos motivo, a Casa iria retirar Denarium do poder? 

MOVIMENTAÇÃO 

Falando em parlamentares, a deputada Ione Pedroso, que por pouco se livrou da prisão, tem nova barreiras pela frente. Trata-se do pedido de conversão do regime para o cumprimento de pena preventiva, que teve nova movimentação no Ministério Público Federal. As informações ainda não foram divulgadas, porém, existe uma grande aposta que o desembargador Helder Girão revogue a prisão domiciliar. Isso complicaria a rotina de Ione que não poderia mais comparecer às sessões da ALE, fato que provocaria sua substituição. Ione segue legislando mesmo sendo a principal acusada de desviar mais de R$ 70 milhões da Educação. 

SEE ALSO ...