Coluna Roraima Alerta

Coluna Roraima Alerta 11.03.2019


SALVOS PELO GONGO 1

Se não fossem as potentes termelétricas, Roraima estava um breu. A sucateada Venezuela enfrenta o maior apagão da história e não consegue explicar o que está acontecendo. Segundo os Estados Unidos, a situação enfraquece o ditador Nicolás Maduro e coloca na linha dianteira do país o salvador Juan Guaidó. Presume-se, assim, que haja luz no fim do túnel para toda essa displicente crise no país vizinho. Os reflexos da incompetência do governo Maduro podem ser vistos nos 17 mortos nos hospitais, nos mercados que não abrem as portas por falta de luz, nas ruas vazias às escuras, na comida estragando, falta de transporte e comunicação. A verdade nua e crua é que Maduro tem tudo isso e não se preocupa em sanar os problemas. Uma pena!

SALVOS PELO GONGO 2

Em meio à falta de luz, o parque térmico foi acionado para garantir energia aos roraimenses. Assim, fomos literalmente salvos pelo gongo. Aos 45 do segundo tempo. A preocupação dos consumidores é se na conta do próximo mês o prejuízo de ter que acionar as termelétricas vai vir fragmentado, ou seja, uma parte para cada cliente. Coluna questionou à Roraima Energia, empresa responsável pelo fornecimento, se esse bolo ruim vai ser repartido, o qual a companhia negou veementemente. Se o salvamento pelo gongo for render milhares de reais a mais e o gosto amargo das contas caras, vamos preferir usar querosene daqui uns dias, já que está ficando mais caro luz do que comida.

VISITA

Uma equipe vinculada ao Alto Comissariado da ONU (Organização das Nações Unidas) para os Direitos Humanos vai à Venezuela hoje (11) e amanhã (12). Segundo a entidade, a visita atende a um convite do governo venezuelano. Os especialistas vão se reunir com integrantes do governo, da Assembleia Nacional da Venezuela, da sociedade civil, além de vítimas de violações dos direitos humanas. A equipe irá a Caracas e outras cidades venezuelanas. O Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) informou que o número de pedidos de asilo por parte de venezuelanos chega a 414 mil, desde 2014. Cerca de 60% deste total apenas em 2018. O Acnur alerta sobre a necessidade de manter o caráter "civil e humanitário" para a concessão de asilo.

DESASTRE

Amanhã é dia de posicionamento da secretária de educação às escolas do interior. Mesmo a capital tendo iniciado o ano letivo às capengas, os estudantes das cidades do interior do Estado estão sem assistir às aulas. Falta transporte escolar, merenda, estrutura melhor, e por aí vai. O adiamento das aulas na rede estadual não foi justamente para solucionar esses entraves? Como podem permanecer todos esses encalços à educação? Não há sinalização alguma de quando o transporte volta. Milhares de alunos prejudicados. Como ficará a reposição de aulas a esses alunos, tendo em vista que o calendário já surrupiou todas as datas previstas do ano?! O desastre toma de conta da educação roraimense. Os erros do passado não tão distante não podem ser repetidos. Nem mesmo esse discurso cansado de que a culpa é da gestão anterior.

BENEFÍCIO

Ione Pedroso desembarca hoje às terras amazonenses. Depois de ser autorizada a deixar o estado para participar de discussões envolvendo o Linhão de Tucuruí, ela segue o mandato legislativo sem nenhum impedimento. Enquanto o opositor George Melo tenta derrubá-la na Justiça Eleitoral, os caminhos parecem se fechar cada vez mais. Agora, com a nova decisão, Ione mostra boa relação com a Justiça Federal. O último juiz a conceder o benefício a ela, disse que ela estaria se comportando bem. Parece uma ironia despachar tal entendimento, depois de ela ter tirado a tornozeleira e um áudio divulgado pela imprensa local dava ainda mais suporte de que ela sabia do erro que tinha cometido. Críticas à deputada não faltam nas redes sociais, mas isso não é suficiente para devolver os R$ 50 milhões roubados dos cofres públicos.

ESQUECIDA? JAMAIS

Suely Campos, a ex-governadora mais desastrosa do Estado, se mostra não esquecida. Ela está atuante nas redes sociais desde que deixou o governo por meio de uma intervenção militar (diga-se de passagem, a primeira no Brasil). Ela criticou Antonio Denarium, para quem perdeu o posto, acusando de responder a processos de caixa dois e ser o governo que menos investe na saúde. As palavras foram publicadas depois de o chefe do Executivo afirma que houve desvios na obra do novo bloco do HGR, o qual ela assegurou ter deixado 90% pronto. "Faça os 10% e entregue de imediato ao povo", exigiu a progressista.

VEJA TAMBÉM...