Coluna Roraima Alerta

Denarium pode suspender empenhos

290419 RR Alerta


Suspensos

Tudo indica que o governador Antonio Denarium (PSL) deve suspender diversos pagamentos empenhados para 2019. A decisão vem conforme a condição orçamentária ainda precária das contas estaduais e pode causar um grande impacto no economia roraimense. São muitos os contratos que dependem desses pagamentos e com o cancelamento dos empenhos, eles não poderão ser realizados. O resultado disso será um estresse para os empresários que venderam ou prestaram seus serviços confiando no Governo e terão que recorrer à justiça, possíveis demissões ou em casos extremos até a falência das empresas contratadas. É lamentável que isso aconteça, inclusive, porque Denarium é empresário e sabe como deixar de receber um pagamento devido pode impactar em todo um planejamento orçamentário de um negócio. Mas, o risco disso acontecer, conforme se fala dos bastidores, é grande.

 

Reforma

Vamos para mais um mês e nada da tão aclamada reforma administrativa anunciada por Denarium ainda como interventor. Quem atua no governo diz que a proposta ainda não saiu porque há resistência de muitos dos aliados do governador, considerando que a Reforma teria impactos diretos na redução do número de secretaria e, consequentemente, de cargos em comissão. Mas, é um ato urgente e que precisa acontecer. A gestão de Denarium tem adotado medidas de contenção de despesas que pouco agradaram aos servidores e agora, podem desagradar também, aos empresários. É hora do governador colocar na balança e pesar o que compensa mais: manter uma boa relação com meia dúzia de aliados ou recuperar a credibilidade, cumprindo uma proposta tão avidamente defendida perante à população.

 

Orçamento

Falando em situações pendentes, maio vai chegar sem a definitiva aprovação do orçamento estadual. É inacreditável e descabida essa situação considerando todo o tempo de negociação, acordos, apreciações e estudos que se prolonga sem definição. Os poderes cederam e garantiram uma economia de mais de R$ 50 milhões anuais ao Executivo Estadual. Em contrapartida, foram incluídos os recursos para dar continuidade às próximas etapas do concurso da Polícia Militar. Tudo isso foi exaustivamente discutido, aprovado na Assembleia Legislativa e encaminhado ao governador Antonio Denarium para sanção, o que ainda não aconteceu.

 

Esperando

E tem muito aluno do interior do Estado esperando o início do ano letivo. A situação é grave e ainda sem perspectiva de uma solução em curto espaço de tempo. A Secretaria Estadual de Educação informou que apenas no dia 15 de maio, serão retomadas as aulas em 45 escolas indígenas. Essas unidades aguardam a conclusão do processo seletivo para a contratação de professores. Enquanto isso, o problema do transporte escolar persiste. A justiça estadual recomendou a retomada do serviço, mas Denarium que tentou fazer isso de maneira emergencial, foi impedido pela própria justiça que solicitou a contratação via licitação, para dar mais lisura e transparência ao processo. Assim, a situação só se arrasta e o ano letivo para mais de 10 mil alunos segue sem previsão de normalização. Um absurdo!

 

Serviço

Tem muita gente reclamando da péssima qualidade do fornecimento de água em Roraima. É muito comum ver pessoas que chegam em casa e se surpreendem com a total falta d'água ou mesmo com a agua fraca nas torneiras que não chega nem aos chuveiros. No calor dos últimos dias, que deve se estender por mais esta semana, não contar com um pouco de água em casa é desesperador. Mesmo com tantas reclamações diárias, a CAERR ainda não apresentou uma proposta de melhoria do serviço. Hoje, a Companhia é considerada o novo cabide de empregos de Roraima, servindo mais com o objetivo de apadrinhar os indicados pelo senador Mecias de Jesus (PRB) que para a oferta de um serviço de qualidade à população.

 

Denuncia

E tem gente tão chateada com essa situação que já estão surgindo denúncias contra as indicações feitas pelo senador nos órgãos de controle. A população não gostou de saber que Mecias colocou na CAERR, em cargos comissionados com salários bem altos, dois dos seus genros, incluído Marcos Tyson que é dono de quatro postos de gasolina no interior do Estado e se apresenta como dentista atuando no Sistema S. Além de ser humanamente impossível que ele dê conta de tantas atribuições, questiona-se qual a competência técnica para a ocupação no cargo da CAERR, se ele consegue efetivamente cumprir seu expediente e principalmente, se há necessidade de um empresário e profissional tão bem sucedido ocupar um cargo com salário tão alto. A partir das denúncias, são os órgãos de controle que devem trazer essas respostas.


SEE ALSO ...