Coluna Roraima Alerta

Nada vai bem para o atual governo de Roraima; Educação é destaque negativo


- Divulgação

INSUSTENTÁVEL 1

O governo de Antonio Denarium parece não caminhar muito bem. A Educação, principalmente, passa por maus lençóis. A secretária Leila Perussolo já enviou diversos ofícios à Fazenda, para que pagamentos em atraso sejam efetivados. Ela sustenta o pedido de prioridade no pagamento com base na legislação e no princípio de continuidade dos serviços essenciais. Uma das últimas empresas que deve receber os valores em atraso, a pedido da representante, já é velha conhecida do governo. Inclusive, numa das solicitações enviadas anteriormente por Leila, a terceirizada já aparecia.

INSUSTENTÁVEL 2

Só para a cooperativa de hortaliças, que fornece alimentos às escolas, o Estado estava com uma dívida de R$ 835 mil. O governo afirmou ter pagado parte da dívida, uma das duas notas em atraso. Limpeza já foi alvo dos pedidos e continuam sendo. Os trabalhadores dessas empresas já sofrem com salários atrasados, e não é da gestão passada. O Estado sempre alega que o estoque de dinheiro, digamos assim, precisa ser de três meses. Ou seja, a terceirizada tem de ter reserva financeira para ficar até três meses sem receber os repasses. Depois desse prazo, é que a responsabilidade recai sobre as costas sabe-se lá de quem. Sem contar no transporte para as crianças. Sem solução até hoje! Está, de fato, insustentável!

PERDENDO

Tem prefeitura do interior perdendo convênios importantes, que estavam garantidos com muito esforço por parlamentares que já não fazem mais parte do Congresso Nacional. Fontes da Coluna revelaram que uma dessas perdas diz respeito a asfalto numa região castigada todos os anos pela chuva, na região Sul do Estado. A questão ainda não chegou ao conhecimento dos moradores do bairro. Contudo, assim que a rádio peão funcionar, a fama da prefeitura, que já não está muito boa, vai afundar de vez na lama. Essa relação entre poder público e sociedade, no município, não vai nada bem. Se a reeleição é um sonho, ele está distante. E não adianta apoio político.

POR FALAR...

Por falar no interior. Tem municípios na mira do Ministério Público. Maracutais executadas na secretaria de Administração de alguns sustentavam um verdadeiro escândalo dos gafanhotos. Os danos ao erário começaram pequenos, mas, conforme relatos à Coluna, chegaram até R$ 50 mil por mês. Agora, com a queda do suspeito número um, os resquícios do comportamento nada lícito está aparecendo. Além disso, o MP já pediu explicações e investiga o caso. Numa cidade onde as pessoas já são castigadas pela falta de investimentos, a corrupção precisa ser combatida. Nem que ela esteja ocorrendo debaixo do nariz do prefeito e das autoridades, uma hora a casa cai. Esperamos que seja logo, pois só quem sofre é o povo.

NEGADO

A Coluna não vai revelar nomes, mas cita que a Justiça Eleitoral indeferiu pedido da Polícia Federal para fazer buscas e apreensões num determinado endereço da capital. A justificativa não fica clara por parte do magistrado. Além disso, ele mesmo negou prisão preventiva, o que nos leva a crer que a coisa não foi boa. A decisão foi publicada de maneira sigilosa e com uma série de medidas a serem cumpridas pelo suspeito que está sendo investigado, sendo uma delas a proibição de mudar de endereço. Ele vai ter de se apresentar constantemente à Justiça e continuar prestando esclarecimentos. Ao que tudo indica, não havia motivos para não permitir que a PF fizesse o seu trabalho. Afinal, se o suspeito não deve, não deveria temer uma visita para um café da manhã.

PRÉ-CAMPANHA

A mulher de um deputado federal já começou a pedir votos. Fontes revelaram que numa viagem de Brasília a Boa Vista a dita cuja implorava por apoio às eleições 2020. No saguão do aeroporto e dentro do próprio avião, aqueles que, porventura, fossem eleitores na capital de Roraima, eram alvo da esposa do parlamentar. Presas fáceis ou não, o certo é que a corrida pelo Palácio 9 de Julho nos reserva muitas surpresas. Além dessa, alguns já fazem reuniões nas residências e lotam as ruas com carros dos futuros apoiadores. Tem gente pensando em sair a vereador por estar à frente de projetos sociais e já usam as redes para cogitar uma vaga na Casa Legislativa. Simpatia acompanham outros.

VENTILAÇÃO

A Coluna conversou alguns dias atrás com gente próxima à deputada Catarina Guerra, sobre a ventilação do nome dela para a prefeitura da capital. "Ela ficou surpresa, pois houve recente boato sobre ela assumir a Sesau e logo ela desmentiu", disse. Sobre a Prefeitura de Boa Vista, Catarina não descartaria a possibilidade de disputar o pleito, mesmo sendo recém-chegada à Assembleia. "Hoje o compromisso dela é na Assembleia Legislativa. Ela ficou feliz em saber que mais uma vez o nome dela se destaca para um cargo tão importante. Quem sabe, se as pessoas continuarem gostando da atuação dela como parlamentar e o pedido vir do povo, né?". A deputada tem se mostrado atuante. Que continue assim!

INICITIVA

Na mira da Justiça, mas com mandato a cumprir, o deputado Renan Filho propôs um projeto de lei que pretende incluir na rotina dos estudantes assuntos direcionados à valorização da mulher. O objetivo é diminuir os impactos negativos à mulher, partindo de dentro do ambiente escolar à área externa. Segundo ele, "se a gente não consegue superar o passado, que a gente vá intermediar o futuro". O melhor seria o projeto andar de mãos dados com outras iniciativas de combate à violência contra a mulher. Fica a dica para os deputados e, principalmente as deputadas, de propor projetos de lei que tornem rígidas as ações contra o machismo.

CONTINUA

A crise energética em Roraima é um passo lento que parece não ter solução. Depois da reabertura da fronteira, especula-se que a energia possa ser restabelecida pelo Linhão de Guri. Nítida foi a diferença na conta de luz no último mês, depois que a Venezuela deixou de fornecer o serviço. Contudo, vale lembrar, que esses custos são rateados com todo o restante do país. O que precisamos é de gente com peso em Brasília para intermediar o Linhão de Tucuruí o mais rápido possível. Não se pode descansar após o presidente Bolsonaro garantir que a obra sairá do papel. É preciso estar em cima, cobrando agilidade e atuando para que o Estado cresça a partir da implantação de energia de confiança e qualidade. Só assim, poderemos dizer que caminhamos rumo ao futuro.

QUANDO?

Tem muita gente querendo saber quando Leo Índio, assessor parlamentar contratado pelo senador Chico Rodrigues (DEM), se apresentará em Brasília. Ele esteve em viagem oficial ao Maranhão e depois passou por Belo Horizonte. Tudo pago pelo Senado Federal, afinal Leo se apresenta como interlocutor do presidente. É difícil entender as escolhas feitas pelo assessor parlamentar. Roraima segue à beira de um colapso causado pela imigração e pelo rombo orçamentário deixado no Governo, prefere outros destinos a Brasília. Parece que Leo não entendeu que trabalha em um gabinete que só existe pelo voto dos roraimenses. É esse voto, dado a Chico que ele tem que honrar. E a Chico cabe o dever de aproveitar melhor a proximidade com os Bolsonaro, mas usar isso em prol de Roraima.


SEE ALSO ...