Coluna Roraima Alerta

Opinião: Odilon corre risco de perder mandato de deputado estadual e tenta emplacar esposa

240519 RR Alerta


BURBURINHO

Causou muita estranheza a quem vive em Caracaraí, a iniciativa tomada pelo deputado estadual Odilon Filho (Patriota) de comandar os festejos de aniversário do município. Ele colocou a esposa à frente do convite e da organização e ao que tudo indica, esse já é um claro movimento pré-eleitoral. Quem acompanha o casal afirma que Odilon não trata como segredo uma possível candidatura da esposa para concorrer à Prefeitura do Município. Ele que já foi gestor da cidade deixou muito a desejar e teve contas reprovadas, o que gerou inclusive, pendências judiciais que colocam em risco até seu atual mandato na Assembleia Legislativa.

GARANTIR

O que Odilon está tentando garantir é seu próprio futuro político. Com a determinação do presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima, o desembargador Jefferson Fernandes, para que seja feito um esforço concentrado no julgamento desses processos, os resultados devem sair até o final deste ano. Odilon está na berlinda, corre grande risco de deixar a cadeira de deputado estadual e de ter direitos políticos suspensos por alguns anos, o que o impossibilitaria de concorrer nas eleições mais próximas, incluindo, para a Prefeitura de Caracaraí. Por isso, ele aplica a mesma fórmula usada por muitos, de manter-se no poder indicando alguém da própria família. Foi assim com Neudo, Flamarion, Mecias de Jesus e até com Chico que tem como primeiro suplente o próprio filho.

CPI DA SAÚDE

A história da CPI da Saúde ainda não morreu na Assembleia Legislativa. Esta semana, o assunto foi relembrado pelo deputado estadual Nilton da Sinpol (Patri) e o deputado Renato Silva (PRB) afirmou em plenário que irá pedor cancelamentos de contratos da Secretaria Estadual de Saúde. Segundo ele, há empresas que estão cobrando pagamento sem ter ofertado serviços o que configura uma grave irregularidade, especialmente, numa área onde o dinheiro é contado e precisa ser bem aplicado para garantir a qualidade do atendimento que a população precisa.

CORAGEM

Depois que o deputado fez essas acusações, o que mais se ouviu nos bastidores da Assembleia foram comentários destacando a coragem do parlamentar que segundo dizem, ao tocar neste assunto estaria comprando briga com 'gente muito poderosa'. O burburinho faz sentido considerando também o desabafo feito pelo ex-secretário de saúde Ailton Wanderley, onde afirmou que são os interesses políticos que determinam os contratos e obviamente, onde o dinheiro da Saúde será aplicado. Os mais próximos de Renato afirmam que toda vez que ele toca no assunto é chamado atenção pelo presidente do seu partido, o senador Mecias de Jesus. Isso porque Mecias é suspeito de ser um dos políticos que por muitos anos, se favoreceu dos contratos de empresas com a Saúde. A denúncia mais contundente trata da empresa União Comércio e Serviços LTDA que tem como sócios, dois primos do parlamentar. A empresa foi uma das que mais dinheiro recebeu entre 2017 e 2018 da conta da saúde, sendo que seus donos vivem em condições bem diferentes do que se espera para quem movimenta tal quantia de dinheiro.

SILÊNCIO

A única coisa que não faz sentido em toda essa história envolvendo as suspeitas sobre as empresas que levam o dinheiro da saúde pública estadual é o silêncio e inércia dos órgãos de controle e fiscalização. Mesmo que a CPI da Saúde não avance na Assembleia, o que não faltam são evidencias de que algo não está certo na gestão da saúde estadual. É preciso uma investigação séria sobre isso porque não é de hoje que a população vem sofrendo os efeitos negativos de tanta dificuldade de gestão ou mesmo desvio de dinheiro. Os processos tem que ser auditados, acompanhados, para garantir que o dinheiro escasso seja bem aplicado em prol do bem-estar das pessoas e não de políticos que seguem ganhando muito com o sofrimento do povo.

FAKE NEWS

O senador Telmário Mota (PROS) gravou um dos seus famosos vídeos para dizer que foi vítima de um fake news. Segundo ele, circularam em grupos de whats montagem falsas dando conta de que ele não teria diploma de nível superior. A fala de Telmário começa coerente afinal, a divulgação de informações falsas na internet se tornou uma luta que precisa sim, ser combatida por todos. Então, neste caso, ele tem razão. O problema é que o parlamentar se perde ao misturar suas picuinhas pessoais com o combate à fake news. Telmário precisa entender que, como pessoa pública ele terá sim que prestar os esclarecimentos necessários à população. Se há dúvidas sobre sua formação universitária, apresente os documentos que comprovem isso e acabe com qualquer suspeitas. Perguntar não é fake news. E um homem público, que gerencia recursos públicos, eleito pelas pessoas tem que no mínimo, estar disposto a responder qualquer pergunta, especialmente, aquelas cuja a resposta é fácil. E só mostrar o diploma.

MANIFESTAÇÃO

Falando em Fake News, tá difícil pra população acompanhar as informações sobre a mobilização de apoio ao Governo Federal, marcada para o dia 26 deste mês. O governador Antonio Denarium (PSL) postou em suas redes sociais um banner convidando para a mobilização e logo em seguida, a mesma imagem foi compartilhada em grupos de whats com o carimbo de Fake News, o que gerou muita dúvida entre o público. O próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que não irá participar do movimento e orientou seus principais apoiadores a evitar o mesmo. O medo é que a manifestação que tem tom de apoio à gestão, seja invadida por mensagens contra o Congresso Nacional, o que aumentaria a tensão na ténue relação entre a presidência, deputados e senadores.

HARMONIA

Hoje, o Governo precisa manter uma boa relação com o Congresso para garantir a aprovação de pautas importantes como a Reforma da Previdência. Por pressão, Bolsonaro cedeu e passou a negociar cargos (inclusive com parlamentares de Roraima), suavizou o discurso em relação ao Congresso Nacional e tem falado em um novo projeto, ainda sem muitos detalhes, que pode melhorar a arrecadação dos Estados. É tudo que os governadores querem ouvir para endossar o apoio ao presidente. Mas, tem muita gente incrédula com a palavra do Capitão que teve voltar atrás até no seu compromisso do decreto das armas, depois que 13 governadores entregaram uma carta preocupados com os impactos que o decreto iria causar em seus Estados. O outro risco é a manifestação ser um fiasco, confirmando que o presidente perdeu apoio popular.

MAL EDUCADA

A filha do governador Antonio Denarium parece não ter bons modos como acadêmica de uma instituição de ensino superior. Cheia de prepotência e arrogância, a 'dona da razão' ofende colegas do curso. A Coluna recebeu a denúncia de uma das vítimas com print da declaração e tudo mais. O texto escrito num aplicativo de mensagens instantâneas pela filha do pesselista mostra um tom de fúria por não ter gostado do posicionamento do colega: 'Pega a sua opinião e enfia dentro do seu nariz', uma ofensa, conforme o estudante. A nobre acadêmica não deveria se blindar atrás da aproximação do chefe de Estado. 'Sou filha e posso fazer o que quiser porque não posso ser punida' é pensamento medíocre e descabido para quem tem os holofotes públicos. Seria esse o reflexo da educação dentro da casa do governador?


SEE ALSO ...