Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 05.02.19


MAIS UMA VEZ

Antonio Denarium recuou mais uma vez. Depois de manifestar que ficaria com a proposta de orçamento de Suely Campos, ele anuncia que analisará cada uma dos concursos e tomará um posicionamento definitivo. Essa prerrogativa de voltar atrás havia sido sinalizada no dia em que Frutuoso Lins disse que ele, Denarium, tinha sido consultado e informado das decisões do gabinete de crise, mas veria a nota ao retornar e referendaria. Ora, essa Coluna já havia avaliado que o governador não conhecia bem o Estado para tomar medidas tão populares. Agora, estão tendo de cortar na carne para tentar manter um mandato minimamente bom. O problema se tornou um balaio de gato, pois a Justiça determinou cumprimento de termo firmado entre Suely Campos e o Ministério Público. Ou seja, o fantasma da progressista ainda assusta.

(DES)ACORDO

Frutuoso foi questionado por que não suspenderam os concursos ao invés de cancelá-los. A resposta do braço direito de Denarium (sem esquecer o Disney) foi que não está previsto em orçamento o gasto com pessoal de cada um dos concursos. O posicionamento em (des)acordo com o Denarium promete, isto é, reavaliar o cancelamento, joga a bomba para o colo de Suely Campos. Claramente se tratou de um golpe eleitoreiro, pois sabia ela que o Estado não tinha a menor condição de contratar novos servidores efetivos, tendo em vista a crise financeira que causou em Roraima. Entretanto, em meio a essa confusão de culpabilidade, desembocamos sempre na mesma indagação: por que manter tantos comissionados no governo, e evitar homologar os concursos em fase de execução. É preciso se explicar melhor!

COMISSIONADOS

Justamente essa 'mão lava a outra', diga-se, 'te ajudo na campanha em troca de cargos comissionados', continua vivíssima depois do anúncio de cancelamento dos quatro concursos. A Coluna constatou que no Diário Oficial do Estado houve uma penca de nomeações nas autarquias no dia 1º de fevereiro. Continuam, portanto, agraciando aqueles que suaram na campanha eleitoral do ano passado, enquanto os sonhos de milhares de pessoas ficam em segundo plano. A reportagem do Roraima em Tempo verificou nos primeiros 15 dias, que a nova gestão havia contratado mais de 2,1 mil comissionados para diversas secretarias. Os Ministérios do Trabalho e Público emitiram, dias depois, uma recomendação ao Estado para que diminuísse o número de funções de confiança. Ainda está faltando cortar gastos, mas os concursos não são as melhores escolhas.

FAKE NEWS

As Fake News continuam sendo disseminadas a todo custo. Não é de hoje que noticiamos aqui a falta de respeito de alguns colegas que se intitulam profissionais de carreira, mas optam pelos holofotes da mentira para conseguir dinheiro e fama na internet. É inescrupuloso da parte de quem usa de notícias falsas para atacar a alguém por pura ganância política. Não se pode permitir a essas pessoas uma eterna égide após praticaram tal crime. Checar informações, observar a fonte, procurar a veracidade do que se vê e lê são caminhos primordiais para não acreditar em qualquer balela compartilhada no mundo virtual. Não podemos, acima de tudo, permitir que essa maldita prática seja acobertada pelo manto do jornalismo. Ao fim de tudo, faz-se necessário posicionamento incisivo do Judiciário para punir àqueles que se tornaram PHD nessa prática.

HAJA LUZ...

Mas não houve luz! Ontem, moradores de bairros periféricos de Boa Vista relataram que o fornecimento de energia foi suspenso cinco vezes. Mas calma! Essa promessa está sendo garantida pelos novos senadores eleitos por Roraima. Eles, que têm grande carreira política, mas somente agora se atentaram para o problema, garantiram que essa questão vai ser solucionada. É inadmissível que o Estado não seja interligado ao Sistema Nacional, causando prejuízos aos consumidores. É de praxe a conta de luz chegar em dia, com absurdos valores, e em compensação o roraimense tem um serviço precário e ineficiente. Quantos eletrodomésticos ainda terão de ser queimados para que essa equação seja resolvida? Que sejam poucos!

VERDADE

A Revista Veja trouxe uma nota ontem clara e verdadeira: os parlamentares do MDB já sentem falta de Romero Jucá. A confusa votação no Senado Federal não teria sido daquela maneira se o maior líder político do Brasil estivesse presente. "Que falta faz Romero Jucá", disseram os senadores em grupos do partido. Não só o público parlamentar, mas o povo de Roraima logo saberá da importância que o emedebista tinha para a política local. Cegos pela ganância de alguns parlamentares, o povo viverá uma renovação fajuta e fraudulenta. Quando perceberem isso, usarão da mesma frase que os senadores do maior partido do país: "Que falta Romero Jucá faz para Roraima".

SEE ALSO ...