Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 29.09.2018


Pelo menos 36 pessoas morreram no mês de agosto em Roraima - Divulgação

BANDIDO BOM...

Um dos meses mais violentos do ano em Roraima chega ao fim e a população do Estado ainda espera respostas convincentes das autoridades sobre o que fazer para resolver o problema já crônico da (in)segurança pública. Em menos de um mês, foram pelo menos 36 homicídios, incluindo os suspeitos de assaltos mortos em confronto com a polícia esta semana no município de Caracaraí. Esse desfecho, com quatro pessoas mortas numa troca de tiros com policiais, foi considerado um "sucesso" pela cúpula da Segurança Pública.

...É BANDIDO MORTO?

Em entrevista à imprensa nessa sexta-feira, autoridades como a delegada geral da Polícia Civil, Giuliano Castro, e o comandante da Polícia Militar, Edson Prola, deram detalhes da operação considerada por eles exitosa, mesmo sem conseguir recuperar o dinheiro roubado nem prender a maior parte do bando, "entre seis e sete criminosos". Eles garantem já ter identificado o restante da quadrilha e saber onde está enterrado o dinheiro roubado e, por esse motivo, as investigações continuam. A sociedade espera que o bando seja desmantelado antes de cometer outros crimes.

MEA-CULPA

Numa espécie de mea-culpa, Prola admitiu, dadas as circunstâncias e unidades prisionais inadequadas, que é "uma missão árdua manter criminosos no sistema prisional". Ele atribui essa "fragilidade" ao fato de presídios do Estado terem sido construídos na década de 1980, "numa época que não existiam facção criminosa, crimes com requinte de crueldade nem tráfico internacional de drogas". Mas não cita que parte dos problemas já poderia ter sido resolvida se não fosse a incompetência do Estado em lidar com eles e o "descaso" com recursos públicos destinados para a Segurança Pública. Vide os desvios do Fundo Penitenciário e outras omissões do governo.

OBVIEDADES

Ainda de acordo com Prola, as paredes da Penitenciária Agrícola podem ser destruídas com uma colher. Ele culpa ainda uma espécie de "desvio de finalidade" como causa de boa parte dos problemas que atingem o maior presídio do Estado, pois a Pamc, segundo o comandante, "foi criada para que os presos pudessem plantar e criar animais para redução de pena". Sendo assim, não teria condições de abrigar bandidos de alta periculosidade. Uma conclusão um tanto quanto tardia. A sensação que se tem é de que os criminosos estão sempre a muitos passos à frente das forças de segurança. Enquanto aqueles agem, estes apenas inferem ou constatam o óbvio.

ENQUANTO ISSO

Se para alguns a situação está complicada por falta de pagamento, para outros tudo está a mil maravilhas. É o caso da empresa que deveria alugar veículos para o transporte escolar em Roraima. Desde que o processo começou, tudo está irregular. Tanto que o próprio Tribunal de Contas do Estado pediu que ele fosse suspenso e o governo pagasse os valores devidos para outras empresas que prestavam o mesmo serviço.

DECISÃO

A Justiça definiu que o governo não pagasse um centavo sequer para a tal empresa e que a secretária-adjunta de Finanças fosse exonerada. Mesmo assim, numa certa madrugada, o sistema de controle de pagamentos foi desligado e cerca de R$ 10 milhões foram depositados na conta da tal empresa.

DE QUEM?

Eis que agora surge a informação, ainda não confirmada, que a empresa de aluguel de veículos para o transporte escolar é de um suplente da senadora Ângela Portela. Se isso for verdade, a Justiça terá que tomar providências urgentes, até porque a empresa não prestou nenhum tipo de serviço para o Estado.

VEJA TAMBÉM...