Coluna Roraima Alerta

Tá sem energia? Cobre do Telmário

240419 RR Alerta


Sumiram

Onde estão os críticos das termoelétricas? O leitor atento deve ter visto que esse pessoal calou a boca e até sumiu do mapa. As termos não representam o sistema mais eficiente, nem o mais barato, também é um modelo que vai contra o apelo atual pela sustentabilidade, mas é o que temos no momento. E graças a poucas pessoas que enfrentam todo o tipo de acusação, mas tiveram visão de futuro para saber que depender exclusivamente da Venezuela era um risco muito grande para o desenvolvimento do Estado. Hoje, o complexo de Guri não atende nem aos próprios venezuelanos e deixou Roraima definitivamente, na mão. Sem as termoelétricas estaríamos há mais de dois meses no escuro ou ficaríamos anos assim, até que a obra de Tucuruí seja concluída.

 

Serviço

É claro que o consumidor tem todo o direito de reclamar quando falta energia. Também tem direito de reclamar do valor da conta de luz, mas é preciso reconhecer que a instalação do parque térmico foi a solução mais viável para a realidade atual de Roraima que ainda está longe de resolver o imbróglio que envolve a obra do Linhão de Tucuruí. Inclusive, na última visita ministerial, Bento Albuquerque, Ministro das Minas e Energia, anunciou que o Governo já havia autorizado a contratação de mais 30 Megawatts de energia termoelétrica para dar mais segurança ao Estado. Ou seja, trazer termoelétricas ainda é a suporte para a geração de energia de Roraima.

 

E Guri?

O senador Telmário Mota (PROS) esteve na Venezuela, batendo um papo com o ditador Nicolás Maduro. O parlamentar, que na sua campanha para governo disse que fecharia a fronteira até com a polícia do Estado, mudou o discurso e foi negociar com o ditador a reabertura da fronteira. Fez fotos, um discurso criticando os Estados Unidos e contrariou completamente, todas as orientações já repassadas pela autoridade maior deste país: o presidente Jair Bolsonaro. Porém, ninguém viu o senador falar sobre a retomada do fornecimento de energia por Guri. Em nenhum momento, ele tratou desse problema que só está sendo resolvido pelas termoelétricas.

 

Tem que cobrar

Para quem não lembra, em 2015, Telmário viajou com a ex-presidenta Dilma Roussef. Dentro do avião, ele gravou um vídeo, sentado quase no colo de Dilma (ela bem constrangida) afirmando que a então presidenta estava sensível aos problemas de Roraima. Dias depois, ele produziu vários panfletos com anunciando que o Tucuruí havia chegado. Pois é, até hoje, nada. Se foi Telmário que anunciou a obra de Tucuruí, porque a população não cobra isso dele? Por que quando acaba energia, ninguém usa memes dizendo "É culpa do Telmário"? Os roraimenses preferiram ir na onda dos Fakes News e colocam os problemas de energia na conta de outro parlamentar. Um grave erro. Foi esse parlamentar o único que verdadeiramente, fez algo para garantir que Roraima tivesse energia. Mas, só agora, a população está entendendo isso e, é um pouco tarde para reverter os resultados das eleições. O roraimense vai ter que aguentar mais quatro anos de Telmário no Senado, rezando para que nada mais atrapalhe a obra de Tucuruí.

 

Vergonha

Telmário é tão fora da realidade que anda usando a Tribuna do Senado para difamar o presidente Jair Bolsonaro e o governador Antonio Denárium, ambos do PSL. E infelizmente, é assim que esse senador faz política: apenas atacando aos outros. Como parlamentar, sua produtividade é baixa. São poucos projetos apresentados e menos ainda recursos convertidos em obras, ações e projetos que venham melhorar Roraima. Para quem não lembra, ele chegou ao cúmulo de dizer que destinaria emendas próprias para um Hospital de outro Estado, quando em Roraima as pessoas seguem morrendo por falta de material e medicamentos no Hospital Geral de Roraima. Criticar o presidente neste momento, é abrir espaço para que se criem lacunas entre o Governo Federal e o Estado, e num momento em que Roraima não pode se dar ao luxo disso acontecer.

 

Mais do mesmo

Falando em Tucuruí, o govenador Antônio Denarium está novamente em Brasília, desta vez, para a programação do Fórum de Governadores. Antes, ele conseguiu uma audiência privada com o presidente para tratar sobre... TUCURUÍ. Pelo repassado por sua assessoria, não houve novidade. Denarium mais uma vez falou sobre a necessidade dessa obra e Bolsonaro, mais uma vez, afirmou que o Estado é prioridade e que, se tudo correr bem, as oras devem começar a partir do segundo semestre. Ou seja, nenhuma novidade infelizmente. Agora, o roraimense segue na expectativa para que nada venha comprometer o início e andamento da obra. Caso contrário, vamos ter que ficar com a energia termoelétrica por mais tempo que se imagina.


SEE ALSO ...