Em Tempo de Arte

'Papercraft': uma arte diferenciada de esculturas em papel


Lucas Santiago transforma papel em obras de arte. Foto: arquivo pessoal

Na hora de decorar um ambiente, vale tudo. E já que vale tudo, por que não diferenciar? Com um talento inconfundível, o estudante Lucas Santiago traz a proposta do papercraft, a arte de esculturas feitas em papel.

Cavalos, gatos, cervos, unicórnios, personagens de desenhos como o Agumon, flores e até frases saem das mãos mágicas desse artista, que deu jus ao talento e batizou a loja virtual de Magix Craft. Nas redes sociais, ele divulga seus principais trabalhos.

Ele descobriu a arte cedo, aos 18 anos, enquanto fazia uma viagem e ficou com o tempo um pouquinho ocioso. Mas, fazia tudo por hobby. Pouco mais de dois anos atrás, os colegas o incentivaram e ele começou a vender seus trabalhos. Hoje, aos 24, Lucas continua se aperfeiçoando, sempre em busca de trazer algo novo.

Mas, diferente de outras pessoas com almas empreendedoras, o jovem não pretende abrir uma loja física. "A comunicação virtual permite uma facilidade maior e também as peças são feitas por encomenda, de acordo com o que alguém deseje e seja dentro das minhas possibilidades", explicou.

Além disso, tem a questão do custo-benefício. "Abrir uma loja tem maiores custos incidentes que eu não queria arcar nem ter que passar pra quem compra. Já tenho prática com a execução das peças, então nisso não tenho grandes dificuldades", acrescentou.

E quem pensa que tudo são flores, se engana. O cenário artístico de Roraima sempre se depara com pequenos contratempos. Um deles, com o papercraft, é a falta de material.

"Às vezes, não tem certo material que ficaria legal pra fazer as peças, ou algum cliente chega com uma demanda que não posso executar por conta de um desses fatores e isso atrapalharia no caso de ter uma empresa física".

Como é o processo inicial

Personagens de desenhos são os mais pedidos. Foto: arquivo pessoal

 O jovem artista explica que o papercraft é uma modelagem computacional 3D que passa por um programa e transforma as esculturas em peças impressas em papel de modo que possam ser recortadas, coladas e a partir daí, se transformarem nos objetos.

A prática é a 11ª arte da nossa lista, por integrar artes gráficas computadorizadas 2D, 3D e programação.

"Considero um tipo de arte bem diferente porque engloba a computação na criação. Além do produto final ser volumétrico e bonito, passível de diferentes cores e formatos, é uma forma de expressão contemporânea como qualquer outra", pontuou Lucas, que não esconde a felicidade no rosto a cada trabalho concluído.

E se você pensa que o talento desse jovem termina por aqui, vai se "decepcionar" um pouquinho.

Além dos desenhos, ele "arranha" com marcenaria. Então, se você quiser arriscar ter uma moldura de foto, prateleiras e criados-mudos num estilo bem rústico, vale muito o risco, hein?!

"Para mim também é uma forma de desestressar", concluiu Lucas, que além de tudo, está se formando em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Roraima.

VOCÊ SABIA?

Frases também estão entre as encomendas do artista. Foto: arquivo pessoal

 O Papercraft ou Pepakura é um tipo de construção de objetos tridimensionais. Muita gente confunde com o origami, mas são técnicas completamente diferentes. Enquanto o origami é montado em uma estrutura individualmente, o papercraft é feito, geralmente, com vários pedaços de papel, que são cortados com tesoura e fixados uns aos outros com cola. Os objetos criados são bem legais, artísticos e ótimas peças decorativas.

[5xmais.blogspot] 

Informativo do dia!

Foto: Getty Images 

Por falar em arte, se você tem interesse em aprender a tocar violão ou dançar Hip-Hop, a Estação Juventude Rorainópolis está com inscrições abertas para as oficinas. As vagas são destinadas a pessoas de 15 a 29 anos.

Além dessas aulas, serão oferecidas oficinas de skate, moda e fotografia, futebol e vôlei, além de cursos de informática básica e avançada.

Para participar, é bem simples! Basta apresentar cópias do RG ou registro de nascimento, CPF, Número de Identificação Social (NIS) e comprovante de residência, das 8h às 12h, na sede da Estação, situada na Avenida Dra. Yandara, na Praça do Grêmio, em Rorainópolis, região Sul de Roraima.

As inscrições vão até fechar as turmas de dez a 20 pessoas, de acordo com cada curso.

Caro leitor,

A gente ressalta que este espaço está aberto para vocês que desejam mostrar um pouco mais da arte que Roraima tem a oferecer.

Quem quiser conversar com a gente, pode nos procurar pelo e-mail [email protected] ou pelos números (95) 98116-6417 e (95) 99166-6283.

Vamos adorar trocar ideias com vocês e, claro, contar maravilhosas histórias de quem aprecia a arte ou vive dela. Até a próxima semana!

Com carinho, Bru e Gabi.


Bruna Alves e Gabriela Guimarães