Em Tempo de Arte

Um jovem, seis dons: conheça o prodígio Cássio Freitas!


Cássio Freitas durante espetáculo Daemonium, uma de suas paixões - Arquivo pessoal

Um é pouco, dois é bom e seis nunca é demais. Assim vive o músico, ator, animador, pintor, escritor e, ufa, repórter, Cássio Freitas. Quem vê esse rostinho de apenas 26 anos não imagina que esta alma abraça todas essas carreiras no dia a dia.

Nascido em Belém, o artista mora em Roraima há pelo menos sete anos. Foi na terra natal onde tudo começou, mas foi aqui que ele decidiu seguir este caminho.

Cássio iniciou com o teatro. Aos 12 anos escreveu a primeira peça e atuou nela também, junto com os colegas da escola: "guardo o texto até hoje", garantiu, orgulhoso. Por lá fez alguns trabalhos, mas nada muito sério.

Foi então que surgiu a oportunidade de morar em Roraima junto com a mãe. "Já estou aqui, porque não fazer algo de diferente?", pensou! A partir daí, começou a participar de grupos de teatros, se destacou em papeis onde geralmente ele nem iria chamar atenção, como a de uma pata no clássico "O patinho feio" (2012), evidenciando assim um talento natural.

"Decidi que iria seguir a área de peça infantil", disse. Mas logo surgiu a oportunidade de fazer papeis para o público jovem e adulto. "Resolvi encarar e gostei. Meu plano é intercalar entre uma peça infantil e jovem porque acabei me identificando com os dois", explicou.

Entre os seus trabalhos também estão: Aladim em: confusões geniais (2011); E agora, faz de conta? (2013); Eles não usam Black Tie (2014); Daemonium (2016) e o mais recente, Uma vela para Dário (2017), muito aclamado pelo público local.

Após chamar atenção pelo seu trabalho nos palcos, ele foi convidado para atuar em filmes. O último, "Resiliência", o artista foi o protagonista. A obra foi um sucesso e ganhou o 2º lugar no II Concurso de Vídeos Curtíssimos, de 2018.

Há quatros anos Cássio atua como repórter em Roraima. Foto: Arquivo pessoal

Nesse meio tempo em que atuou, apareceu uma das profissões de Cássio, que segundo brincou: "é a que paga as contas", disse aos risos. Ele é repórter há quatros anos. "Sempre quis estar em frente às câmeras e quando surgiu essa oportunidade, eu a abracei".

Ele revelou que a arte o ajuda nessa profissão. "Consigo ter uma desenvoltura melhor por ser ator e isso ajuda no dia a dia". Mas, a rotina ficou um pouco apertada e ele teve que deixar o teatro de lado, o que não durou muito.

Para a surpresa de quem convive com ele, Cássio achou que dois dons era pouco e de um dia para o outro resolveu montar uma banda, a Trupe de Marte, que está na estrada também há pelo menos quatro anos.

Trupe de Marte está no mercado há quatro anos. Foto: Fernanda Sales/Divulgação

"Quando minha rotina se normalizou, não consegui voltar para o teatro de imediato. Então durante o tempo livre ficava pensando no que fazer. Um belo dia quis montar uma banda: escrevi cinco músicas, apresentei para uns amigos e logo depois estávamos nos palcos".

O nome? É uma referência engraçada ao estado. Na época, Roraima não tinha muita evidência no Brasil e era considerado até uma região à parte do país. "Marte", por ser longe da Terra, é uma analogia clara da nossa terrinha. A palavra "Trupe" é por causa da paixão que ele tem pelo circo.

Uma das telas pintadas pelo artista de tornou a capa do CD de sua banda - Arquivo pessoal

Ao longo desses anos, o grupo já gravou um videoclipe, está produzindo outro e lançou um CD, este, inclusive, teve a capa desenhada e pintada pelo artista. Ele desenha desde criança, mas ganhou incentivo quando iniciou o curso de Artes Visuais. Com técnica em acrílico, ele pinta nas horas vagas e vende os quadros para os amigos.

Não bastassem todas essas paixões, Cássio tem como profissão secundária animação de eventos infantis. "É uma grana extra e eu gosto bastante. Fico feliz em ver que consigo levantar a garotada que às vezes tá desanimada na festa", pontuou o artista, que ainda pretende escrever um livro. Que pique, hein?!

Animação de festas é uma das profissões desse prodígio - Arquivo pessoal

"Eu já escrevi algumas peças, é algo que gosto de fazer. Foi vendo novelas que me deu uma imensa vontade de escrever um romance. Já tenho a história pronta, só falta levar para o papel", disse, sobre seu projeto que deve começar em breve.

Com tantas ocupações e paixões, não seria possível que isso não trouxesse um significado pessoal para Cássio. Segundo ele, a arte mudou a sua vida.

Ele lembra que foi um adolescente um tanto quanto problemático. "Aprontava muito na escola e com minha família, confesso que era um pouco mimado também, mas de alguma forma, eu mudei de vida, de caminho e de personalidade quando comecei a atuar e cantar. Hoje sou um ser humano melhor", comemorou.

Apesar de morar longe, a família de Cássio acompanha todo o trabalho dele e com muito orgulho. "Sempre tem um que é fã de algum trabalho meu então recebo muito incentivo.

E como a arte me mudou, eles me apoiam em tudo".

Cássio sonha em ter trabalho reconhecido nacionalmente - Arquivo pessoal

O próximo passo: viver somente da arte. Muito conhecido no estado pelos seus inúmeros talentos, Cássio pensa em investir na carreira e se consagrar no mercado nacional. "Um dia quero atuar em grandes filmes e peças, realizar grandes shows e expor minhas telas a fora. Esse é o meu objetivo e se tudo der certo é esse o caminho que vou seguir", finalizou.
-
Informativo do dia!


Foto. Divulgação/Sesc

Respeitável público, alegria, alegria! O Sesc abrirá suas portas para receber a magia do espetáculo musical 'CircoLinho'. O projeto é direcionado para o público infantil e estará em cartaz hoje, às 19h30, no Teatro Jaber Xaud (Sesc Mecejana). A entrada é um brinquedo novo, arrecadado para a Campanha 'Um brinquedo, Um Sorriso! - Ajudar faz bem'.

O show é realizado pela Companhia Arte CircoLar, que traz o circo tradicional com histórias contemporâneas cantadas e contadas por personagens que se conheceram através da arte de rua: palhaços, o perna de pau, o mágico, a acrobata aérea e o violinista urbano.

"O CircoLinho faz diversas referências à música lúdica popular brasileira, por meio da arte circense. Quando esses artistas se acham, eles realmente se acham, encontrando a criança que vive em cada um. Tudo vira uma aventura encantadora de circo, junto com o Teatro e a Música que andam de mãos dadas no incentivo ao entretenimento cultural infantil", disse Surian Árabe, Produtora Artística.

'Um brinquedo, Um Sorriso! - Ajudar faz bem' - A Campanha faz parte do calendário de eventos da instituição e reforça o valor das pequenas coisas, como o sorriso de uma criança conquistado através da solidariedade. Todos os brinquedos doados por voluntários são entregues em ações solidárias/educativas realizadas no decorrer do ano.
[Sesc-RR]

LISTA DAS ARTES

1ª Arte - Música

2ª Arte - Artes cénicas (teatro, dança e coreografia)

3ª Arte - Pintura

4ª Arte - Escultura

5ª Arte - Arquitetura

6ª Arte - Literatura

7ª Arte - Cinema

8ª Arte - Fotografia

9ª Arte - Historia em quadrinhos

10ª Arte - Vídeo Games

11ª Arte - Arte digital

Caro leitor,

A gente ressalta que este espaço está aberto para vocês que desejam mostrar um pouco mais da arte que Roraima tem a oferecer.

Quem quiser conversar com a gente, pode nos procurar pelo e-mail [email protected] ou pelos números (95) 98116-6417 e (95) 99166-6283.

Vamos adorar trocar ideias com vocês e, claro, contar maravilhosas histórias de quem aprecia a arte ou vive dela. Até a próxima semana!

Com carinho, Bru e Gabi.


Bruna Alves e Gabriela Guimarães