Em Tempo de ser Mãe

Seguimos na contagem e esperando a barriga crescer!

Créditos: GABRIELA MARCONDES

Um, dois, três e contando...

Olá meus queridos leitores, eu sou Gabriela Marcondes, formada em Publicidade e Propaganda e jornalista do Jornal Roraima em Tempo. Estou grávida e este espaço será meu diário compartilhado com vocês onde desvendaremos este lindo universo cheio de mudanças constantes que é o período de nove messes até a chegada do neném. Trago-lhes informações sobre o universo das gestantes e também sobre meu mundo, mãe de primeira viagem e com muito que aprender. Por isso, estou aberta a sugestões e responder suas duvidas, mãezinhas e paizinhos. Para isso, é só entrar em contato comigo pelo telefone (95)99166-6283. Vamos contando os dias e até a próxima quinta!  

As edições anteriores estão disponíveis aqui mesmo no site do jornal Roraima em Tempo.

 

Seguimos na contagem e esperando a barriga crescer!

 

Assim está meu bebê, acompanho seu crescimento com o aplicativo Gravidez+ e com os ultrassom é claro

 

E então vamos contando! Já estou com três meses e nada de a barriga aparecer (ainda). Se me dessem um real por cada rosto que fica impactado ao perceber que estou com 13 semanas e não se nota, estaria rica e provavelmente escrevendo esta coluna direto de Paris (haha). O assunto é que está tudo bem, dias atrás tive um pequeno susto, mas já está controlado. Para falar mais sobre ele, é só você acompanhar as próximas edições, pois só mais na frente me sentirei confortável e segura para falar, mas, esta tudo bem graças ao meu bom Deus.

A primeira gravidez traz consigo muitas emoções e também muitos medos. É um cuidado contínuo. Os primeiros três meses são cruciais e a mãe precisa ter cuidado redobrado, mas não é nada de preocupação ao extremo ou ficar na cama por três meses. Se seu obstetra indicar que se trata de uma gravidez saudável você continuará fazendo tudo o que já fazia. Bem... Quase tudo, e com mais atenção! Correr, fazer abdominais, limpar o chão da casa e carregar objetos muito pesados, por exemplo, são coisas que você deve evitar pelo menos no começo da gravidez para não forçar o útero e prejudicar o bebê.

Se você já tinha uma vida ativa de atividade física regular... Parabéns! Você poderá voltar a malhar após o médico lhe indicar e isso te fará muito bem durante a gravidez e também na hora do parto. Eu ainda não voltei a malhar, minha gravidez é saudável graças a Deus, mas estou esperando fazer a ultrassonografia morfológica neste terceiro mês que irá me mostrar como está o desenvolvimento do corpo e órgãos do meu bebê. A partir disso, saberei se posso voltar a fazer atividades físicas com uma carga moderada.

Vale destacar que o obstetra que te atende ou a enfermeira serão seus melhores amigos durante os meses da gestação. Então, mantenha um contato amigável com eles para que quando você tiver dúvidas possa esclarecê-las rapidamente. Crie uma afinidade que lhe traga confiança. Assim, você se sentirá mais segura.

 

 

ATIVIDADES ÓTIMAS PARA GESTANTES

 

Foto: Divulgação

Mantenha uma rotina saudável combinando exercícios e alimentação balanceada

 

Caminhadas

Ioga

Pilates

Natação

Meditação (essa ultima é importante para todo ser humano, mas vamos falar sobre, mais na frente).

Importante destacar que cada atividade deve ser recomendada também pelo seu médico e tem que ser feita sob orientação de um profissional.

 

BEBÊS-ARCO-ÍRIS 

Após a tormenta sempre vem um lindo arco-íris, tenha fé!

 

Jamile Wanderley da Silva Morais e seu parceiro Victor Morais; papais de primeira viagem felizes

 

Durante a gravidez, seria maravilhoso se tudo fosse um mar de flores, mas não é. Há diversas situações com que a mãe se depara e que testam a fé e o controle emocional.

Você já ouviu falar em bebês-arco-íris? Segundo a explicação geral, esses bebês são crianças que nascem de uma mãe que sofreu anteriormente algum aborto espontâneo ou uma morte prematura. Uma situação que mexe muito com o emocional da mãe e também com o do pai. Só a mãe que perde um filho, que ainda não conhece, sabe o significado da dor.

Sendo assim, são chamados de bebês-arco-íris aqueles que vêm depois da tempestade, quando a mãe passa pela perda e depois descobre uma nova gravidez messes depois. Isso foi o que aconteceu com a mãe de primeira viagem Jamile Wanderley da Silva Morais, 31, que teve um aborto prematuro meses atrás e atualmente está gestante novamente e com muita saúde!

Conversei com a Jamile para ela contar um pouco da experiência e mostrar que a esperança sempre tem que estar presente. Ela conta que tudo vem no tempo de Deus, no momento certo.

"Minha primeira gestação foi inesperada, de certa forma. Já estávamos planejando ter um bebê sim, confesso que por vezes tive medo de não poder gestar. Fizemos uma série de exames para descartar todas essas hipóteses negativas, mas sem muita pressão tocamos em frente, fazendo a nossa parte e crendo em Deus que na hora certa tudo daria certo. Foi então que, depois de um período menstrual, notei que estava tendo umas vertigens, uma fome e sono intenso e mesmo com medo fui fazer exame", explicou Jamile.

Diferente da maioria das mulheres, Jamile não esperou que a menstruação atrasasse. Como ela estava com sintomas de gravidez, fez exame de sangue e, para surpresa dela, o resultado indicava um positivo.

"Foi mágico, me senti naquela hora a mulher mais especial do mundo. Um sentimento sublime. Realizar o ultrassom foi um desespero porque não visualizamos nada, mas a doutora que estava me acompanhando disse que era pelo fato de ser uma gestação nova. Descobrimos com um pouco mais de duas semanas. Com alguns dias, seria possível fazer novamente, mas que não repetisse o beta (exame de sangue para descobrir uma gestação) e ficasse calma. Algo um tanto quanto impossível naquele momento, pois só quem ficou gestante sabe o pico emocional que sentimos. E assim segui esperando as semanas aumentarem, demos início ao pré-natal", comentou Jamile Wanderley.

A mamãe de primeira viagem conta que durante esse período ela redobrou a atenção em tudo que fazia. Ela ficou vários dias sem dirigir e evitava fazer as funções de casa, tudo isso porque ainda não sabia o real estado do bebe.

"Quando veio a perda, só quem já perdeu sabe o que passa na cabeça e no coração. Foi algo como uma seleção natural/divina, sem dor física, sem necessidade de curetagem, foi como se Deus estivesse tirando da nossa vida um embrião que não estava bom pra nascer. De alguma forma vejo como um livramento, porque para quem já esperava a tantos Betas negativos, Deus vem agindo em tudo que acontece na nossa vida. Foi muito sofrido, o momento mais doloroso foi ver meu companheiro chorando quando voltamos do hospital. Mas seguimos buscando nos conformar e fortalecer na vontade de Deus. Uma dor que eu jamais irei esquecer com toda certeza", externou Jamile.

Mesmo com a perda e com a mistura de sentimentos dentro dela, Jamile não perdeu as esperanças em poder gerar novamente e num belo dia o bebê-arco-íris veio e o exame de sangue anunciou o positivo. O ultrassom finalmente comprovou que havia uma vida se gerando dentro dela.

"Não perdi as esperanças. Ao contrário, aumentou nossas esperanças de ter um bebê. Tentar engravidar novamente foi algo natural. Como o aborto ocorreu de forma espontânea, uns três dias depois fomos fazer um ultrassom bem detalhado pra verificar como estava tudo por dentro, e o aborto foi espontâneo e completo sem deixar vestígios nenhum em meu organismo, sem necessidade da tão sofrida curetagem, seguimos em frente. Confesso que depois desse ultrassom fiquei mais tranquila, pois vimos que o útero estava limpinho, tudo como devia estar pra seguir em frente e gerar um novo bebê. E tudo aconteceu da forma mais natural possível, com pouco tempo depois descobrimos a existência de nosso Bebê arco-íris", disse.

Jamile e seu parceiro deixaram as coisas acontecer naturalmente, sem presa ou forçando alguma coisa, eles estavam crentes que quando um novo baby viesse seria diferente e eles estariam de braços abertos e receptivos para a chegada de um novo integrante que os ajudaria a formar uma família. A sensação de ver um pequeno ser no ultrassom e entender que há um coração pequeno com vida foi algo inexplicável para os pais.

A mãe de primeira viagem deixa um recado importante para todas as mulheres que já passaram por isso e ainda tentam gerar uma nova vida. "Eu digo que não tenham medo de tentar, Deus acompanha nossa luta de perto e só ele é capaz de fazer o milagre acontecer, e que não percam as esperanças que tudo tem o tempo determinado pra acontecer", finalizou.

Jamile Wanderlei se encontra num momento feliz, pois após a tempestade veio o arco-íris. Seu sonho sem ser mãe está se realizando e daqui a uns meses nos esperamos a foto dela com o barrigão! Parabéns aos novos papais, que a saúde e a felicidade estejam com vocês!


VEJA TAMBÉM...