Esporte

Quase mil crianças realizam o sonho de dançar balé

Antes restrita à elite, dança é realidade para crianças carentes da Capital e do Interior por meio do projeto Abrindo Caminhos


O projeto da Assembleia Legislativa oferece as aulas de forma gratuita a jovens carentes da Capital e do Interior - Lucas Almeida/SupCom ALE-RR

Neste sábado (1) é comemorado o Dia da(o) Bailarina(o), uma data especial para as 954 crianças que treinam essa modalidade no programa Abrindo Caminhos. O projeto da Assembleia Legislativa oferece as aulas de forma gratuita a jovens carentes da Capital e do Interior, por meio dos núcleos do Poder Legislativo em três municípios, ajudando a democratizar a arte antes restrita à elite.

A professora Isnaíra Menezes, ensina a dança para o público infantil há sete anos e relembra que antigamente o balé era apenas para quem tinha condições financeiras.  "No meu tempo, balé era coisa da elite, mas hoje essa realidade mudou, muitas meninas realizam o sonho de serem bailarinas no Abrindo Caminhos".

É o caso de crianças como Ákila Souto, de 7 anos, que descobriu a paixão pela dança na igreja, mas foi no Abrindo Caminhos que começou a praticar. "Aos poucos estou pegando os passos, gosto muito das aulas. Quem sabe um dia eu possa ser uma professora de balé!".

A mãe da pequena bailarina, Aluska Souto, mora no bairro Cidade Satélite, e mesmo com a distância, duas vezes por semana leva a filha para as aulas no bairro Cambará.  "Essa ação é brilhante, pois muitas mães não têm condições de pagar aulas de balé para as filhas. Já pesquisei várias escolas, mas para mim é muito caro a mensalidade e os materiais".

Em Boa Vista, são 17 turmas, pela manhã e à tarde, com participação de 474 crianças.  Já no Interior, as aulas são ofertadas nos municípios de Mucajaí, Caracaraí e Rorainópolis, totalizando 450 alunos.

Para a coordenadora do programa, Viviane Lima, o número mostra que através desta ação muitas crianças de baixa renda têm acesso ao balé, o que promove uma inclusão social. "Em Boa Vista, o balé é a modalidade mais procurada pela população. São crianças vindas do Cambará, Asa Branca e principalmente do bairro Santa Luzia", detalhou.

O balé proporciona benefícios para as crianças como concentração nas atividades da escola, postura, equilíbrio e condicionamento físico. Crianças a partir de cinco anos podem participar.

Em Boa Vista, por conta da grande procura dessa modalidade, as turmas estão cheias, mas os interessados podem procurar a sede e colocar o nome na lista de espera. Assim que surgir uma vaga as equipes entram em contato.

ABRINDO CAMINHOS - Além do balé, o programa da Assembleia Legislativa de Roraima oferece a população aulas de jiu-jitsu, futebol, informática, jazz, ginastica rítmica, coral e teatro.

Quem tiver interesse em uma das atividades pode procurar a sede, localizada na avenida São Sebastião, 883 - bairro Cambará ou um dos núcleos da Assembleia Legislativa no interior do Estado. Mais informações pelo telefone 0800-095-0047.

VEJA TAMBÉM...