Maternidade continua sem fornecer refeições para pacientes internadas

Foto: Fábio Calilo
Denúncia sobre a mesma situação é feita com frequência; maternidade é a única do Estado

Mesmo após diversas denúncias, o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazaré continua sem fornecer as refeições diárias para os pacientes e acompanhantes que estão internados na unidade de saúde.

O marido de uma paciente informou que desde a internação da mulher, eles não recebiam refeições e, em outros momentos, o alimento chegava com atraso.

“Como atrasava, eu tinha que comprar, senão minha mulher iria ficar sem comer”, disse. Ele informou que teve de arcar com todas as despesas durante os quatro dias de internação dela. “Ela estava internada desde sábado e foi liberada na terça-feira, e todos os dias atrasava ou não tinha comida”, relatou.

O homem ainda criticou a qualidade da comida que é servida no hospital. “É preciso melhorar o cardápio. Está uma situação caótica, só entende quem realmente passa por isso”, disse. “Eu acho que o governo deve tomar as providências porque o grande problema são as empresas fornecedoras que não estão fazendo a entrega do alimento”, frisou o marido da paciente.

Além disso, ele lamentou a situação das pessoas de baixa renda que estão internadas na maternidade. “Acredito que quem sofre mais são as pessoas que não têm condições de bancar essas refeições. É com elas que deve haver mais atenção”, acrescentou. “Não acho justo e a diretoria da maternidade deve ficar mais atenta a essas questões”.

‘BALANCEADAS’

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou que o contrato para fornecimento de alimentação para as unidades de saúde estaduais prevê seis refeições diárias balanceadas e adequadas às necessidades específicas de cada paciente.

A Sesau esclareceu ainda que este fornecimento é supervisionado pela equipe de nutrição maternidade que fiscaliza continuamente a execução do serviço. Caso o fornecimento não ocorra conforme previsto em contrato, a empresa é acionada imediatamente.

OUTRO CASO

Um familiar de uma paciente que estava internada no Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazaré denunciou o mesmo problema e informou que estava arcando com todas as despesas.

Em nota, a Sesau informou que iria notificar a empresa responsável pela entrega da alimentação da maternidade e tomará as medidas cabíveis, previstas nas cláusulas contratuais, para que não haja mais atrasos na entrega das refeições aos pacientes.

Bruna Alves
bruna@roraimaemtempo.com.br