Notícias Locais

Agentes penitenciários bloqueiam acesso à sede do Tribunal de Justiça de Roraima

Durante o ato, manifestantes atearam fogo em pneus e seguraram cartazes protestando

Créditos: Anderson Soares
- Fabio Calilo

Agentes penitenciários bloquearam na tarde desta sexta-feira (7) a entrada da unidade administrativa do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), bem como um trecho da Avenida Ene Garcez, no Centro de Boa Vista. A manifestação é em decorrência da falta de pagamento dos salários que já dura dois meses.

"O motivo é que o TJ tem feito sucessivos bloqueios nas contas do Estado e não conseguimos receber nossos salários. Tentamos o recurso do Instituto de Previdência, mas o tribunal se manifestou contrário. Então, que o Judiciário aponte um caminho e discuta uma solução para que nós recebamos os salários. Não podemos ficar com fome", desabafou a representante dos agentes penitenciários.

A mobilização também tem intuito de interferir numa palestra que deve ocorrer no Fórum. Segundo a categoria, o local do evento foi alterado "para que os agentes não protestassem, mas nós viemos". Um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) foi convidado para ministrar a palestra.

O protesto ocorre após a decisão da Justiça Federal que determinou bloqueio de R$ 23 milhões nas contas do Estado para pagamento dos servidores da segurança. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF).

"O sindicato apoia toda a categoria. Nada mais justo do que nos unirmos para que nossos salários sejam postos em dia. Temos obrigações e não conseguimos honrar cada uma delas. Nem o alimento diário para nossos familiares está tendo. Chegamos ao fundo do poço. Esse ato é de desespero", declarou o presidente do Sintraima, Francisco Figueira.

Desde quinta-feira (6), os agentes penitenciários fazem protestos pela cidade. Eles fecharam todas as unidades prisionais e a sede da Secretaria da Justiça e Cidadania. Os quase 300 servidores alegam também falta de condições de trabalho.

Os protestos devem continuar acontecendo em diferentes pontos da cidade até que a situação do pagamento seja revolvida. A categoria teme que os salários continuem atrasados nos próximos meses.

Durante a manifestação em frente ao TJRR, os agentes penitenciários tocaram fogo em pneus e seguraram faixas e cartazes pedindo providências do Poder Público para que resolver o problema do atraso de salário.

DESVIO

Devido ao bloqueio na Avenida Ene Garcez, o trânsito foi desviado para uma rua ao lado, não atrapalhando o fluxo de veículos e sem causar congestionamentos. Motoristas que passavam pelo local buzinavam e acenavam em apoio ao movimento.

SEE ALSO ...