Notícias Locais

Após confronto, guarda venezuelana recua e polícias brasileiras isolam fronteira

Evacuação ocorreu por volta de 18h30 na fronteira entre os dois países


Conflito foi entre venezuelanos e guarda bolivariana

Por volta das 18h30, a guarda venezuelana recuou do confronto com os estrangeiros e as Polícia Militar e Federal, além da Força Nacional, isolaram a linha de fronteira. Segundo a PF, foi pedido para que todos deixassem o local, após o conflito com pedras e bombas caseiras.

O clima é de tensão entre os dois países. Nicolás Maduro rejeita a ajuda humanitária enviada pelo Brasil e Estados Unidos. Ele fez duas críticas ao opositor Juan Guaidó e rompeu as relações diplomáticas com a Colômbia.

Josué Ferreira/Roraima em Tempo 

A carga ainda não passou para o lado venezuelano. Conforme apurado pelo Roraima em Tempo, os caminhões estão no 3° Pelotão de Fronteira. Não há previsão para que a passagem seja liberada pelo Exército Venezuelano.

Foi por conta das ajudas humanitárias que Maduro mandou fechar a fronteira com Brasil no dia 21 de fevereiro. Não há previsão para ser reaberta. O movimento foi conclamado internacionalmente por Guaidó.

A equipe de reportagem estava do lado venezuelano quando intensificou o conflito. Os repórteres foram atingidos por gás lacrimogêneo. Centenas de pessoas deixaram a fronteira correndo em direção à Pacaraima.

As ruas da cidade estão tomadas por venezuelanos, porém os ânimos estão mais calmos. Os militares continuam bloqueando a passagem ao país vizinho. Ninguém entra ou sai do Brasil.

O Roraima em Tempo tenta contato com o Exército para saber se existe alguma preparação dos militares para reagir a outro ataque na fronteira.

 Tiago Orihuela 

SEE ALSO ...