Notícias Locais

Boa Vista registra casos de varicela em abrigo de Venezuelanos; crianças são imunizadas

Vacinação ocorreu nessa segunda-feira (7), no Abrigo Rondon 3, onde três crianças foram detectadas com a doença

Créditos: Neidiana Oliveira
- Edinaldo Moraes

Um chorinho de nada e a carteira de vacinação de quase 80 crianças venezuelanas ficou em dia contra a Catapora ou Varicela, infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, que causa uma irritação cutânea com bolhas na pele. Em Boa Vista, nos últimos dias, três crianças imigrantes foram detectadas com a doença.

Diante de um possível surto, o coordenador municipal interino de imunização, Romildo Azevedo, informou que uma equipe da unidade realizou uma ação para imunizar as crianças abrigadas no Rondon 3.

"Este é um surto importado devido à crise migratória, pois foi diagnosticado em três venezuelanos, que estão em um mesmo espaço", explicou.

De acordo com Azevedo, os casos suspeitos foram encaminhados ao Hospital da Criança Santo Antônio, onde foi comprovada a doença.

"Após isso, foi feita a notificação, investigação e agora entramos com o bloqueio vacinal. Uma vez contraída a Varicela, não precisa mais ser imunizada, pois o próprio organismo se encarrega. Então, o nosso objetivo é prevenir", frisou.

Conforme o Ministério da Saúde, varicela é uma infecção altamente contagiosa. Ainda segundo o coordenador, entre os primeiros sintomas da doença estão febre moderada e bolhas avermelhadas pelo corpo, além dos sintomas sistêmicos.

"Logo que os pais constatarem algo semelhante nos filhos, a orientação é procurar um médico. Em crianças, geralmente, é uma doença benigna e autolimitada", comentou.

Em adolescentes e adultos, em geral, o quadro clínico é mais exuberante, conforme o Ministério da Saúde.

"A principal característica clínica é são as lesões na pele, que se apresentam nas diversas formas evolutivas", relatou o órgão Nacional de Saúde.

VACINAÇÃO

O coordenador municipal interino de imunização destacou que a meta da ação foi vacinar cerca de 80 crianças imigrantes. A faixa etária do grupo de risco é de 1 ano e 3 meses a 6 anos de idade.

"Durante o bloqueio vacinal, fizemos a leitura dos cartões de vacina e as crianças que não a tinham comprovada, foi feita imediatamente a imunização", completou Azevedo.

A vacina varicela está licenciada no Brasil na apresentação monovalente ou combinada com a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e a tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

A tetraviral só deverá ser administrada aos 15 meses de idade se a criança tiver recebido uma dose da vacina tríplice viral entre 12 e 14 meses. A monovalente é indicada para surto hospitalar a partir dos nove meses de idade.

VARICELA

Pode ser evitada com vacina;

Diagnosticada pelo médico;

Propaga-se facilmente;

Não requer exames laboratoriais ou de imagem;

Curto prazo: resolve-se em dias ou semanas;

A varicela é altamente contagiosa para quem ainda não teve a doença ou não foi vacinado contra ela;

O sintoma mais característico é uma irritação cutânea com bolhas na pele;

O tratamento geralmente envolve aliviar os sintomas, embora grupos de alto risco possam receber medicamentos antivirais.

SEE ALSO ...