Notícias Locais

Candidatos que fizeram a prova da Polícia Militar se sentem aliviados com decisão favorável de Denarium

Próximas fases serão prorrogadas até que a situação financeira do Estado melhore; candidatos se sentem esperançosos

Créditos: Gabriela G.G. Marcondes
Cidadãos aprovados na primeira fase da prova comemoram decisão positiva

Nesta quinta-feira (7) a decisão do governador Antonio Denarium (PSL) de manter o concurso da Polícia Militar causou alívio e felicidade a todos os candidatos que fizeram a primeira fase da prova e estavam presentes no Palácio Senador Hélio Campos, em Boa Vista.

Durante a coletiva no fim da tarde de hoje, cerca de 30 candidatos às vagas da PM foram chamados para participar do pronunciamento do governador que a princípio falou sobre os planos que o governo tem para sair da crise financeira. Ações conjuntas com os demais departamentos e órgãos competentes será preciso para liquidar as dívidas deixadas pelo gestão anterior.

 Segundo o governador Denarium, a recomendação era de que a prova da PM fosse cancelada, mas mediante conversas e novos planejamentos optaram por adiar as etapas seguintes e, assim, manter o concurso.

Alegres com a decisão de Denarium, cidadãos que fizeram a primeira fase da prova da Polícia Militar se sentem satisfeitos e esperam que o governo cumpra com todas as promessas de campanha.

A concurseira Kelly Menezes, 33 anos, ressaltou que o sentimento é de "pura felicidade".

"Estou muito feliz com a decisão do governador, a gente está desde sexta-feira aguentando sol para que se cumprissem os nossos direitos. Eu estudei durante dois anos para passar nessa prova e quando disseram que iam cancelar fiquei assustada. Foi um concurso muito sofrido e espero que a situação do Estado melhore e que o presidente Bolsonaro ajude a resolver o quadro atual do Estado para podermos trabalhar e receber adequadamente", externou Kelly Menezes.

Mesmo o concurso não sendo cancelado, as próximas etapas serão prorrogadas até que a situação do Estado melhore. Por esse motivo, o autônomo Kennedy Almeida de Souza se sente feliz e triste ao mesmo tempo.

"Estou feliz e triste também, podia não ter aparecido essa péssima notícia para gente que se esforçou muito, perdeu noites de sono, fins de semana com a família e amigos, mas está bom. O ruim é porque vão prorrogar de acordo com o que o Estado está passando, a gente fica dependendo do Estado melhorar para poder ser convocado. Mas pelo menos o governador não cancelou o concurso e só vai prorrogar as outras etapas. Estou feliz com essa decisão, estava presente nas manifestações e lutando para não cancelassem", disse.  

Quem também fez o concurso foi o estudante James Oliveira, 30 anos. "Estou feliz e motivado para realizar a segunda fase da prova. Foi um grande alivio, pois estávamos todos preocupados. Espero que o panorama do Estado melhore", comentou.

Para a estudante de cursinho preparatório Alice Maria da Silva, 22 anos, a decisão de manter o concurso foi uma vitória para ela, para o namorado e para os demais candidatos.

"Estava positiva que a decisão seria revertida. Eu, meu namorado, amigos e parceiros de cursinho estamos confiantes que o Estado melhore e que tudo prossiga normalmente", expressou Alice da Silva.

O professor e advogado dos candidatos João Catalano estava à frente do movimento e após finalizar a comitiva foi ovacionado pelos concurseiros que se mostraram contentes com o trabalho desenvolvido por ele que contribuiu para todos.

"João Catalano é o nosso professor de cursinho e também o nosso advogado. Ele estavea aqui como advogado e fez de tudo para que a decisão fosse revertida e conseguiu", exaltou a estudante Alice da Silva.

Os concurseiros agora aguardam para fazer a segunda fase da prova e poder começar os trabalhos para assim proporcionar segurança aos cidadãos roraimenses. Para isso se concretizar almejam que a situação financeira do Estado seja resolvida.

SEE ALSO ...