Notícias Locais

Construção de mirante na Pedra Grande, em Mucajaí, está parada há pelo menos dois anos

Obra avaliada em quase R$ 2 milhões deveria ter sido entregue no dia 27 de março de 2016, um ano após início da construção

Créditos: Bruna Menezes
- Bruna Menezes

A obra de construção do mirante na Pedra Grande, em Mucajaí, região Sul de Roraima, está parada há pelo menos dois anos, conforme relataram moradores do município. De acordo com dados da placa de identificação, o valor total da obra é de R$ 1.975.109,87.

O início da construção data de 27 de maio de 2015, com previsão de término em 27 de março de 2016, mesma época em que está abandonada. Nenhum dos agentes participantes, como o Governo Federal, Ministério do Turismo e Prefeitura Municipal de Mucajaí se pronunciaram acerca do abandono da obra.

O que antes era um local turístico se tornou um lugar para uso de drogas e baderna, reclamou uma moradora da região.

"Temos medo pela nossa segurança porque não tem iluminação e muitas pessoas vão para lá fazer coisas erradas", relatou.

Ela relembrou que precisou ligar para a polícia para intervir numa suposta tentativa de estupro.

"Duas meninas passeavam na pedra e avistei dois homens as observando. Logo notei que eles estavam com má intenção e tive que pedir ajuda à polícia. O lugar está muito perigoso", completou, ao acrescentar que não existe ronda policial pelas redondezas.

O Roraima em Tempo esteve no local nessa quarta-feira (5). Ao longo da pedra, é possível constatar buracos feitos por máquinas, areia e cimento abandonados, além de lixo como copos, garrafas a latinhas.

ENCENAÇÃO

A tradicional encenação da Paixão de Cristo tinha a Pedra Grande como cenário. O mirante no local, que aparenta ser uma arquibancada, serviria para o público acompanhar de perto a apresentação.

Desde quando iniciou a obra, o local não foi mais utilizado durante a encenação, que mudou de lugar, conforme detalhou um morador. As placas que isolavam o ambiente foram retiradas, permitindo a passagem de pessoas à estrutura inacabada.

SEM RESPOSTA

A obra foi iniciada na gestão do ex-prefeito Josué Jesus Paneque Matos, sob o número de contrato 022015 - RRT 3551047, e parada na gestão da atual prefeita, Eronildes Gonçalves (PR), conhecida como Nega.

A equipe de reportagem do Roraima em Tempo foi até a prefeitura da cidade para tentar falar com a prefeita, mas ela estava ausente por motivos de viagem. Tanto o secretário municipal de Finanças quanto o de Obras e Infraestrutura foram procurados, mas não foram localizados. As ligações também não foram atendidas.

O Ministério da Cultura foi procurado via e-mail, mas até o fechamento da matéria, não emitiu resposta. De acordo com o portal do Governo Federal, apenas 14,10% da obra foi realizada, enquanto R$ 275.535,10 do valor disponível foram utilizados.

No site ainda é possível confirmar a situação da obra: paralisada. É possível ter acesso a essas informações por meio do link repasse.turismo.gov.br/index.php?pagina=pages/contrato.php&id=1008973.

 

VEJA TAMBÉM...