Notícias Locais

Denarium diz que não conhecia real condição do Estado e haverá 'posicionamento definitivo' sobre concursos

Governador se pronunciou em vídeo gravado diretamente de Brasília, onde cumpre agenda de compromissos


Vídeo com pouco mais de um minuto foi gravado em Brasília, após onda de protestos

O governador de Roraima, Antonio Denarium (PSL), gravou um vídeo diretamente de Brasília, onde cumpre agenda de compromissos, no qual afirmou que, assim que chegar a Roraima, previsto para quarta-feira (6), vai analisar a viabilidade dos concursos públicos cancelados pelo Gabinete de Crise do Estado no sábado (1°).

Denarium se posicionou sobre o assunto após onda de protestos em frente ao Palácio Senador Hélio Campos e as decisões da Justiça. Os concurseiros são contra a medida adotada pelo governo do Estado e reivindicam a continuação dos certames, respeitando as etapas previstas nos editais.

"Estamos em Brasília junto com o deputado Federal Nicoletti e passamos para ele o que levou ao Estado de Roraima a fazer um estudo da possibilidade do cancelamento dos concursos públicos, que se deu em razão do estado de calamidade financeira quer o Estado está passando", comentou o governador.

O chefe do executivo disse saber de todo o anseio dos candidatos. Durante a gravação de pouco mais de um minuto, ele assume que durante campanha para se eleger govenador prometeu que não iria cancelar nenhum concurso. Ele justificou a decisão ao dizer que não sabia da situação financeira do Estado.

"Nós não tínhamos o conhecimento real da situação financeira do Estado. Estarei em Roraima na quarta-feira e vamos analisar cada concurso para fazer um posicionamento definitivo", assegurou.

Conforme anunciado pelo vice-governador Frutuoso Lins, em coletiva à imprensa no sábado (1°), foi cancelado os concursos públicos da Polícia Civil, Polícia Militar, Secretaria do Trabalho e Bem-estar Social (Setrabes) e Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejuc).

O deputado federal Nicoletti (PSL) aparece ao lado do governador no vídeo e diz acompanhar a decisão de verificar a situação de cada concurso. "A situação do governo realmente é deficitária, e a gente não pode incorrer em irresponsabilidade financeira. Que todos aguardem que quarta-feira terá através de um estudo uma solução para que todos possam realizar seus sonhos", ponderou.

SEE ALSO ...