Notícias Locais

Dupla de venezuelanos é presa por roubo ao ser pega com celular de uma vítima

Eduardo Freitas e Marvyn Acevedo negaram o crime

Créditos: Nonato Sousa
- Divulgação

Os venezuelanos Eduardo Alejandro Aguiar Freitas e Marvyn Jose Vilarroel Acevedo, de 24 e 25 anos respectivamente, foram presos em flagrante na noite de sábado (2), suspeitos de roubo. Eles foram detidos por policiais da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito Urbano e Rural (Ciptur), no bairro São Vicente, em Boa Vista.

Havia informações de que uma dupla de ladrões estava cometendo assaltos pela cidade e andava numa motocicleta de cor laranja, com placa da Venezuela.

Por volta das 22h30, militares faziam patrulhamento pela Avenida das Guianas, quando os dois suspeitos passaram numa moto laranja placa estrangeira pela Avenida Benjamin Constant. Imediatamente a equipe policial foi atrás e interceptou a dupla.

Na revista em ambos os suspeitos foi encontrado com Freitas um celular e R$ 62. Com Acevedo apenas R$ 40.

Enquanto acontecia a abordagem aos venezuelanos, outra equipe policial já estava à procura dos ladrões e conduziu ao local da abordagem duas vítima de roubo daquela noite, que também eram venezuelanas: Laomarys Jose Hernandez, 27 anos, e Wilmar Jose Gil Gomez, 38 anos.

Os dois reconheceram Eduardo Freitas, como o mesmo indivíduo que havia invadido a casa onde eles estavam, na Avenida Nossa Senhora da Consolata. As vítimas relataram que foram ameaçadas e tiveram celulares e dinheiro roubados.

O celular encontrado com Freitas foi reconhecido pela vítima Hernandez. Os venezuelanos assaltantes foram conduzidos ao Plantão da Polícia Civil e foram presos em flagrante.

NEGARAM

Ao serem interrogados sobre o roubo, Acevedo e Freitas negaram que tivessem cometido assalto. Sobre o celular de uma das vítimas ter sido encontrado com ele, Freitas alegou que comprou o aparelho naquela noite de outro venezuelano, na Rodoviária Internacional de Boa Vista, porém, não soube dizer o nome do compatriota que lhe vendeu o celular.

Os dois alegaram não saber nem entender por que as vítimas lhes acusaram do roubo.

Ao final do flagrante, os dois foram levados para a carceragem da Polícia Civil onde passaram o resto da noite. Na manhã de domingo (3), foram levados à audiência de custódia.

SEE ALSO ...