Notícias Locais

Empresas de transporte escolar protestam no Centro Cívico e cobram pagamento do governo de RR

Cerca de 20 empresas que prestam serviço ao Estado querem receber dívidas referente ao exercício de 2018


Veículos escolares foram estacionados em frente ao Palácio em protesto - Anderson Soares

Empresas de transporte escolar que prestam serviço ao governo de Roraima reivindicam nesta sexta-feira (8) pagamentos atrasados. Eles alegam que estão há pelo menos oito meses sem receber o repasse.

Para protestar, veículos que levam os alunos foram estacionados em frente ao Palácio Senador Hélio Campos, no início da tarde de hoje. Eles só devem ser retirados do local quando o governo pagar todos os meses em atraso. Cerca de 20 empresas de transporte prestam serviço ao Estado.

O empresário e motorista Valdecir Oliveira Sena afirmou que há empresas que estão seis meses sem repasse, assim como outros que receberam apenas dois meses no ano passado. Ele informou que o serviço de transporte atende todos os municípios do Estado.

"Denarium abraçou a causa na época da eleição. Ele [governador] disse que se a gente o acompanhasse e desse apoio, assumiria a responsabilidade quando se tornasse governador. Por isso que retiramos os carros de frente do Palácio", lembrou.

Sena explicou que a categoria quer receber o pagamento e desde que a nova gestão assumiu o Estado não houve repasse, tampouco previsão para quando isso deve acontecer. Segundo ele, a classe vai formar uma comissão para se reunir com o governador e tratar do assunto para que cheguem a um acordo.

"A questão é que vieram com uma conversa de contrato emergencial, e deu uma confusão. A categoria não quer mais saber de qual será o tipo de contrato, se o governador vai fazer pregão ou não. O que nós queremos e receber do exercício de 2018", declarou.

O motorista alegou que o Estado prometeu renovar o contrato das empresas por mais 100 dias, além de fazer uma licitação no mês de julho de 2019 e pagar os meses atrasados de forma parcelada.

"Tem muita gente atrás de receber o dinheiro. Do mesmo jeito que está atrasado para nós, motoristas, lojas de peças, postos de combustíveis também não receberam", lamentou.

GOVERNO

A Secretaria de Educação e Desporto informou que o transporte escolar e a merenda foram alvos de operação da Polícia Federal ao final do ano passado.

"Nesse sentido, a Seed está buscando soluções para regularizar os serviços necessários para o início das aulas na rede estadual de ensino, que será no dia 7 de março", justificou.

A pasta acrescentou que será feita nova licitação para contratação de transporte escolar e no momento, as rotas estão sendo certificadas por equipes da Seed, a fim de evitar duplicidade na prestação do serviço por empresas terceirizadas.

"O pagamento das empresas que prestam esse serviço será viabilizado, após todas as notas auditadas e de acordo com a disponibilidade orçamentária", finalizou.

SEE ALSO ...