Notícias Locais

Escola do Legislativo abre inscrições para curso intermediário de Libras

Unidade iniciou primeira turma a pedido da população, que busca um relacionamento facilitado com pessoas surdas


- Divulgação

A Escola do Legislativo - Unidade Silvio Botelho, abriu a partir da tarde desta quarta-feira (14) inscrições para o curso intermediário da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O pré-requisito básico para ingressar nesta turma é a apresentação do diploma de conclusão do curso básico no ato da matrícula, feito em qualquer instituição de ensino.

As aulas iniciarão no dia 29 de dezembro, com carga horária de 30 horas. No total estão sendo ofertadas 100 vagas. Os alunos que fizeram o curso básico em outra instituição de ensino, conforme explicou a diretora da Escola do Legislativo, Cristina Mello, devem apresentar no ato da matrícula além do diploma, cópias do comprovante de residência, da carteira de identidade e CPF (Cadastro de Pessoa Física).

"O curso básico de Libras vai encerrar dia 27 deste mês. Quem já fez algum curso de Libras, poderá fazer sua inscrição mediante a apresentação do certificado", reforçou a coordenadora ao salientar que tanto o curso quanto o material didático são gratuitos. As aulas serão realizadas todas as terças e quintas-feiras, das 18h às 20h, na Escola do Legislativo, localizada na Rua Sólon Rodrigues Pessoa, 1313, Silvio Botelho.

Todos que estão concluindo o nível básico pretendem fazer o intermediário. Esse é a intenção da autônoma Jocimara Pires. Ela entrou no curso por necessidade de se comunicar com a filha, que tem um problema de audição, e com os amigos dela. O básico já surtiu grande efeito na convivência. "O curso está me ajudando muito. Já aprendi coisas básicas como dar boa noite, bom dia. Já sei falar muitas coisas do cotidiano", afirmou.

A estudante Eulidiane Moreira afirmou que o curso de Libras está sendo excelente e produtivo. "O bom é que é próximo da minha casa, além de ser gratuito. É um curso que vamos usar sempre e para o resto das nossas vidas. Me identifico com a área e pretendo trabalhar com isso futuramente", ressaltou.

A auxiliar de biblioteca, Rosimeyre Lima Silva, afirmou que se inscreveu porque a Língua Brasileira de Sinais faz parte da grade curricular do curso de Biblioteconomia. "Com o tempo fui tendo outra visão. Observei que não servirá apenas para as atividades curriculares complementares, mas para conhecer melhor o mundo dos surdos. Será muito favorável tanto na vida profissional, quanto pessoal e acadêmica", explicou.

SEE ALSO ...