Notícias Locais

Intervenção federal nos presídios de Roraima deve ser prorrogada

Pedido de prorrogação foi feito nessa quarta-feira (5) pelo governador eleito, Antonio Denarium

Créditos: Anderson Soares
- Divulgação

Um pedido de prorrogação por mais 60 dias da intervenção federal no Sistema Prisional de Roraima foi protocolado na manhã dessa quarta-feira (5) pelo governador eleito, Antonio Denarium (PSL).

A portaria que autoriza a intervenção foi publicada no Diário Oficial da União no dia 22 de novembro. A decisão foi tomada depois de constatados vários problemas nos presídios do Estado.

"Como esse prazo é muito curto, nós nos reunimos com Paulo Rodrigues, que é o interventor federal em Roraima, pedimos a prorrogação do prazo por mais 60 dias para que possamos assumir o governo, tomar conhecimento da situação, dar continuidade ao andamento das obras e também ao controle do sistema prisional", justificou Denarium.

Caso o pedido seja acatado, a intervenção deve continuar até 28 de fevereiro de 2019. O futuro governador disse que o Sistema Prisional de Roraima se encontra em "colapso". A Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), maior do Estado, é uma das que apresentam grandes problemas. Várias fugas já foram registradas, além de haver superlotação.

Durante a manhã de ontem, ele esteve nas dependências da unidade prisional e verificou os vários problemas existentes, bem como as ações de melhorias em execução na Pamc.

"Nós percebemos que a situação está caótica na Penitenciária Agrícola. Começou a reforma, os detentos estão em um novo alojamento que está isolado, enquanto é feita a recuperação da ala antiga", comentou.

O interventor federal, Paulo Rodrigues, avaliou como de fundamental importância a prorrogação do prazo, tendo em vista que o governador eleito terá condições de dar continuidade ao trabalho que vem sendo executado no sistema prisional.

"Foi solicitado pelo governador [eleito] a permanência para que possamos fazer uma transição administrativa, não só política, no sentido de que haja continuidade das proposições que serão apresentadas ao novo governo, para que o sistema prisional possa voltar à sua normalidade e concluir as obras que estão em andamento", ressaltou.

Para o delegado Marcio Amorim, o trabalho que está sendo feito no Sistema Prisional de Roraima é um passo importante para mudar a realidade das unidades.

"Ações como essa, em que o preso é colocado no seu devido lugar, tendo assim garantidos os seus direitos, trazem reflexo direto em relação à segurança pública de forma geral. Porque esse preso lá de dentro não vai mais comandar ordens de execuções, assaltos e tráfico de drogas. A polícia vai sentir, o índice de criminalidade tende a diminuir. Estamos muito confiantes", enfatizou.    

VEJA TAMBÉM...