Notícias Locais

Moradores reclamam de som alto e bebedeira em praças de Boa Vista; GCM dá orientações

Artigo 42, Decreto-Lei 3688/41, prevê prisão de 15 dias a três meses ou multa para quem estiver perturbando o sossego da vizinhança


Em casos noturnos, o excesso não é permitido depois das 22h - Giovanna Lima

Moradores que vivem próximos às praças, como a do bairro Caçari, na Avenida Ville Roy, sofrem nos fins de semana com som de automóveis nas alturas, bebidas e até drogas durante a madrugada. A Guarda Civil Municipal está constantemente recebendo denúncias para conter, pelo menos, a poluição sonora.

As praças são locais propícios para encontros, praticar esportes, caminhadas, andar de bicicleta, e muitas outras atividades, por conta da tranquilidade que a cidade oferece.

Acontece que durante os fins de semana, muitos jovens se reúnem nesses locais para ouvir músicas e conversar, mas acabam exagerando no volume e incomodando os moradores próximos.

O artigo 42, Decreto-Lei 3688/41, prevê prisão de 15 dias a três meses ou multa para quem estiver perturbando o sossego da vizinhança por qualquer meio. Em casos noturnos, o excesso não é permitido depois das 22h.

Em casos de barulho excessivo, os moradores que estiverem se sentindo incomodados podem entrar em contato com a polícia ou com a central da Guarda Civil Municipal (GCM) pelo número 153 para receber os devidos atendimentos contra a poluição sonora.

O inspetor Leão informou que o primeiro passo quando esta situação estiver acontecendo é ligar para a GCM que encaminhará o pedido para o agrupamento ambiental.

"Este telefone é integrado com a Polícia Militar. Por isso, peça para falar com os atendentes da Guarda Civil Municipal, porque só eles podem repassar para o nosso  grupamento ambiental", contou o guarda.

Ainda segundo ele, o segundo passo é encaminhar um ofício para a superintendência  solicitando rondas ostensivas no local para combater a poluição sonora. Assim, fica uma ordem de serviço permanente para o controle.

Uma moradora próxima ao local, disse que muitas vezes de madrugada não consegue dormir por conta dos sons altos e conversas nas praças. Ela contou que a polícia já foi acionada algumas vezes, mas que recentemente teria voltado a acontecer.

"Às vezes, as pessoas bebem demais e depois vão dirigir, podendo causar acidentes. O som e a baderna devem incomodar bastante quem mora perto, e ainda tem gente que acaba depredando a praça durante a bebedeira", contou outro morador.

A orientação da Prefeitura Municipal para os moradores que estão tendo problemas com som alto nas praças é entrar em contato pela Central 156 que recebe as denúncias sobre poluição sonora.

VEJA TAMBÉM...