Notícias Locais

Mulher grávida descobre câncer de mama e amigos vendem feijoada para custear tratamento fora de RR

Parto será antecipado para o mês de março por conta dos riscos decorrentes do câncer

Créditos: Anderson Soares
Margareth Franco do Nascimento descobriu doença quando estava com oito semanas de gestação - Arquivo Pessoal

No próximo sábado (16) é dia de feijoada beneficente em prol de arrecadar recursos para ajudar a técnica de enfermagem Margareth Franco do Nascimento, de 33 anos, que precisa viajar para outro Estado e tratar de um câncer de mama diagnosticado há poucos meses.

A doença foi descoberta quando ela estava grávida de oito semanas. Atualmente, ela está com seis meses de gestão e, por conta do câncer, o parto será antecipado provavelmente para o mês de março.

"Senti que havia um nódulo no seio esquerdo, imaginei ser somente glândulas inflamadas. Foi quando resolvi procurar uma mastologista. A médica fez o exame físico [toque na mama] e solicitou que eu fizesse a biopsia para saber o quer era de fato. Levei o resultado do exame e deram o diagnóstico de câncer de mama", relatou Margareth.

O laudo médico apontou que a doença está em estágio avançado e, inclusive, afetou a região da coluna. Desde que descobriu o câncer, Margareth fica em repouso total aguardando internação na unidade de saúde em outro Estado.

"[Ao receber o diagnóstico] fui encaminhada ao oncologista que orientou o início imediato da quimioterapia. Ele esclareceu que o tratamento, por possuir uma tecnologia mais atualizada, não afetaria o desenvolvimento do bebê, e nem cairia meu cabelo", acrescentou.

Desde dezembro de 2018, Margareth realiza sessões de quimioterapia uma vez por semana.

"Ela precisa ir para Fortaleza. A junta médica ainda não definiu o local, mas provavelmente será para esse Estado. A feijoada é justamente para ajudar nas despesas. O esposo dela teve de sair do trabalho para ficar cuidando só dela. Ela sente muitas dores, a coluna está muito frágil e por causa do peso da barriga tem de ter repouso absoluto", explicou a amiga, a servidora pública Ana Paula Passos, de 38 anos.

Por conta da gestação, há restrições de medicações que Margareth não pode tomar, mesmo sentindo fortes dores. Ela deve se submeter à cesárea em Boa Vista, e só depois deve seguir para tratar da doença fora de Roraima.

"Além da venda da feijoada, a gente está aceitando também a doação de ingredientes para o preparo da comida. Toda ajuda será bem-vinda", destacou a servidora pública.

FEIJOADA

Os interessados em comprar a feijoada podem adquirir através dos números (95) 9914-81757 ou (95) 98261-1608. A comida será servida no sábado (16), a partir das 11h, no Iate Clube de Boa Vista, localizado na Rua Deusuita Mutran Paracat, bairro Caçari, zona Leste. O evento contará com apresentações de bandas locais.

"A feijoada custa apenas R$ 10, e as pessoas podem comprar antecipado ou na hora também. A gente conta com o apoio da população. Margareth é uma pessoa muito querida e esse é um momento que ela está mais precisando. Sabemos que a doença é bem complicada e surgiu no momento de uma gravidez, o que torna bem pior", reforçou Ana Paula.

VEJA TAMBÉM...