Notícias Locais

Preço da gasolina diminui R$ 0,14 em Boa Vista no intervalo de uma semana

Preço da gasolina está em R$ 4,45, abaixo dos R$ 4,59 da semana passada

Créditos: GIOVANNA SOUZA
- Fabio Calilo

O valor da gasolina teve diversos reajustes nas refinarias nas últimas semanas. Os 15% de decréscimo já começam a fazer diferença nas bombas dos postos de Boa Vista. No intervalo de uma semana, houve uma redução de R$ 0,14 em diversos estabelecimentos da cidade, conforme levantamento do Roraima em Tempo.

Na semana passada, o valor cobrado chegava a R$ 4,59. Agora, os motoristas sentem um alívio na hora de abastecer os veículos, tendo em vista que o preço da gasolina chegou a R$ 4,45. Algumas pessoas aproveitam a redução para abastecer mais com receio de que volte a subir logo.

Keren Bety é uma delas. "Vou abastecer um pouco mais porque tenho medo do valor subir novamente, como acontece de vez em quando. A gente está se adaptando a um preço e ele cresce muito de um dia para o outro", contou.

O economista Dorcílio Erick explicou que esta já é a décima queda no valor das refinarias brasileiras, que chegou a uma diminuição de 6,35% nesta semana. Um novo reajuste de quase 1% foi aplicado ontem. No entanto, esta é a primeira vez que os consumidores podem notar diferença desde que a política de reajuste passou a ser aplicada, em julho do ano passado.

De acordo com o Erik, o novo valor nas refinarias pode ser justificado pela variação do dólar e do petróleo no mercado internacional.

"O primeiro passo é diminuir nas refinarias e, com isso, elas vão repassar para os atravessadores, que são os representantes que vendem os combustíveis aos donos de postos de combustíveis. No final, pode chegar ao consumidor", acrescentou.

O economista explicou também que o aumento ou a queda nem sempre conseguem chegar às bombas, porque a variação é pequena e não cobre as despesas dos empresários a ponto de não diminuírem o valor.

"Até mesmo porque os donos de postos de combustíveis trabalham com estoque e o valor pelo qual pagaram pelo combustível pode não ser o que estão pagando agora", declarou o economista.

Ele afirma ser importante informar aos consumidores que, muitas vezes, podem acontecer oscilações do dólar em pequenos intervalos de tempo e os empresários deixam de passar rapidamente esta mudança aos consumidores, independendo de serem positivas ou negativas.

Apesar de a diminuição ter sido relativamente alta para alguns consumidores, o profissional afirma que foi o resultado de pequenas baixas, a última de apenas cinco centavos, passando de R$ 4,50 para o valor atual de R$ 4,45.

O economista disse que alguns postos podem demorar a diminuir o preço nas bombas, pela constante variação que o mercado está vivendo. Deve haver um novo reajuste, de acordo com ele, ainda no fim desta semana ou no início da próxima, podendo fazer com que o preço seja reduzido.