Notícias Locais

Primeiro caso da gripe H1N1 é registrado em Boa Vista; paciente já teve alta e passa bem

Mulher de 29 anos passou pelas medidas de segurança do sistema de saúde e já recebeu alta


Durante coletiva, especialistas informaram que a população roraimense não precisa se alarmar

Uma mulher de 26 anos, moradora de Boa Vista foi diagnosticada com a gripe H1N1. Segundo informações repassadas nesta quarta-feira (13) durante coletiva de imprensa na Coordenadoria Geral de Vigilância Sanitária do Estado de Roraima.

A cidadã encontrava-se em Manaus e quando retornou a Roraima foi até uma unidade médica, pois presentava sintomas da influenza. Ela foi tratada pelos profissionais de saúde e liberada em menos de 24h, já que o quadro de saúde permaneceu estável.

"O caso confirmado foi numa paciente de 26 anos, que nem chegou a ficar internada e já recebeu alta. É sempre importante lembrar para não deixar a população assustada, a paciente não faz parte do grupo de risco e por isso não desenvolveu um caso grave. A gente ressalta a importância da vacina que é a melhor forma de prevenção para as pessoas de risco", relatou a gerente do Núcleo Estadual de Combate a Influenza Ayuska Menezes.

As vacinas contra a influenza ainda não estão disponíveis no sistema de saúde, a Gerente do Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização (PNE) Carmen Muniz, informou que no final do mês de março as vacinas estarão disponíveis e que a campanha de vacinação começa no dia 15 de abril e segue até 31 de maio. Cabe destacar que assim que as vacinas chegarem já será possível começar a vacinação sendo disponibilizada unicamente para o público de risco que é o alvo.

Os cidadãos que não pertencerem a esse grupo não terá acesso à imunização e deverão se auto prevenir.

"A vacina está chegando no final do mês porque todo ano a cepa muda, a cepa são os componentes da vacina. Se passa o ano todo fazendo a pesquisa e coleta dos pacientes  que chegam nos hospitais com suspeita para saber qual o vírus que está circulando", disse Carmen.

O vírus H1N1 já é um vírus circulante e conhecido pelos profissionais de saúde que atualmente intensificaram a atenção devido ao surto da influenza que está tendo em Manaus. O vírus não teve mutação, continua sendo o mesmo e Roraima conta com profissionais capacitados para detectar um possível caso da gripe.

PROTEÇÃO

A produção da vacina acontece a partir da cepa. No Estado de Roraima existem duas unidades sentinela em que toda semana é feito um exame em cinco pessoas, o somatório da virologia encontrada nessas cinco pessoas durante uma avaliação anual será a responsável pela produção da vacina do ano subsequente.

"Não existe atraso, a gente está acompanhando o calendário nacional, mas para produção massificada de um imunoprevenível se necessita de um tempo, uma quantidade que vai cobrir todo o pais, o Ministério da Saúde ainda não tem essas vacinas, elas estão sendo produzidas e temos como Estado prioritário Amazonas e Roraima", explicou o Diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica Lincon Valença.

Roraima e Amazonas serão os primeiros estados a receber a vacina que será aplicada somente
na população de risco, por isso a importância de que esse público alvo fique atento ao período de vacinação e vá até os postos de saúde. Ano passado ouve uma cobertura de 74% da população, sendo preciso melhorar ainda mais. Vacina será disponibilizada em todos os municípios do Estado e postos de saúde.

"A partir da semana que vem iremos lançar uma formação para todos os profissionais da porta de entrada da rede estadual. Iremos começar na Capital dada a quantidade populacional de Boa Vista e se estenderá para os interiores. Iremos fazer algumas turmas em Boa Vista e outras decentralizadas no Estado. Entendendo que os profissionais precisam estar atentos à sintomatologia HN1 e influenzas em geral", finalizou Lincon Valença.

SEE ALSO ...