Notícias Locais

Secretaria de Administração vai ceder servidores à Polícia Militar de Roraima

Funcionários cedidos vão atuar exclusivamente na seção administrativa


A Secretaria de Administração vai ceder servidores à Polícia Militar de Roraima para atuarem na parte administrativa da corporação. O Termo de Cooperação entre as duas instituições está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 4 de janeiro, mas com data de assinatura do dia 26 de dezembro, ainda na época de intervenção federal.

"Trata-se de Termo de Cooperação Técnica sem caráter oneroso, cuja finalidade é prestar auxílio a esta Corporação Militar no tocante ao apoio quando à hodierna defasagem no quadro de pessoal de servidores para atuar nas atividades essencialmente administrativas", diz trecho do documento publicado no Diário.

Os militares atuam nas áreas administrativas, no entanto, a questão de Segurança se tornou um problema grave em Roraima, necessitante, assim, de medidas que contribuam com a presença ainda mais forte e eficaz da PM nas ruas. Por isso, o termo de cooperação sinaliza que os servidores da secretária de administração vão atuar exclusivamente na seção administrativa.

O objetivo da parceria entre as duas unidades do Executivo é proporcionar aumento do quantitativo de policiais militares na Segurança do Estado. Não há, no entanto, informações de quantos servidores foram cedidos ao quadro da Polícia Militar, nem quantos militares foram realocados do administrativo para as rondas ostensivas.

"[O Termo] possibilita o proporcional aumento de Policiais Militares em sua atividade fim e, consequentemente, melhoramento no policiamento ostensivo realizado pela PMRR, uma vez que no bojo da carreira policial militar inexiste quadro de pessoal específico para servir exclusivamente as necessidades atinentes às rotinas administrativas", justifica.

Conforme as cláusulas do Termo de Cooperação, o número de agentes é limitado frente às atuais necessidades contempladas pelo contingente populacional do Estado, muito sobrecarregado pela questão migratória, "devendo o quadro ora existente servir, preferencialmente, no desempenho das atividades finalísticas da PM", cita a publicação.

 

 

VEJA TAMBÉM...