Notícias Locais

Servidores do IACT ameaçam deflagrar greve geral hoje, afirma sindicato

Categoria reivindica a efetivação da tabela financeira de 2019 para que seja cumprida a Lei 1.255

Créditos: Anderson Soares
Os servidores do Iteraima foram os primeiros a entrarem em greve - Edinaldo Morais/Roraima em Tempo

Os servidores do Instituto de Amparo à Ciência, Tecnologia e Inovação (Iacti) devem cruzar os braços nesta segunda-feira (25) e paralisar as atividades por tempo indeterminado, segundo informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Civis Efetivos do Poder Executivo do Estado de Roraima (Sintraima), Francisco Figueira.

Ele explicou que a categoria reivindica a efetivação da tabela financeira de 2019 para que seja cumprida a Lei 1.255, que trata da isonomia com a área tecnológica, bem como o adicional de qualificação. Os servidores esperam que o governo do Estado atenda todas as situações para que greve não ocorra.

"Nós estamos em negociação com o Executivo. Hoje vamos participar de uma reunião com o governo do Estado, onde será discutida a demanda da categoria. Somente após esse encontro que vamos conversar com os servidores para decidir iniciar a greve ou deixar para outro momento", destacou Figueira.

Caso seja deflagrada a greve geral, de acordo com o sindicalista, será por tempo indeterminado respeitando os 30% de funcionamento de serviço, conforme previsto em lei. Figueira espera que a negociação com o Estado atenda as expectativas dos servidores.

"Pretendemos resolver essa situação para que a população não seja prejudicada. Nós, como servidores, queremos zelar pelo Estado. A busca será de abertura de um diálogo para que as coisas aconteçam da melhor forma possível", salientou o presidente do Sintraima.

Se os servidores do Iacti aderirem à greve, será a quinta instituição a paralisar. Até o momento as atividades estão suspensas no Instituto de Terras e Colonização do Estado de Roraima (Iteraima), Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr), Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh).

SEE ALSO ...