HÁ CONTROVÉRSIA

O desocupado Faradilson Mesquita e a governadora Suely Campos estão falando línguas diferentes ou os ensaios não surtiram os efeitos desejados. Enquanto Faradilson afirma em suas reuniões que tudo está acertado com a governadora e com o chefe da Casa Civil, Oleno Matos, o governo do Estado solta nota afirmando que não tem nada a ver com invasão e que não compactua com invasão ilegal de terras e coisas do tipo. Dentro desse chapéu há um coelho.

ILEGAL

Na nota, o governo diz que invadir propriedade privada é crime e esclarece que o Governo de Roraima não apoia e nem financia prática irregular de invasão de terras, pelo contrário, implantou a maior força tarefa para regularização das terras, uma vez que conquistou na Justiça a autorização para dar continuidade ao processo de repasse de terras da União para o Estado.

SEM NOÇÃO

Se o que o governo fala é verdade, todos aqueles que ajudam o oportunista Faradilson a invadir a área são conscientes que estão fazendo algo que não tem o apoio do Estado e menos ainda da governadora.

TEATRO

Porém, se toda essa encenação é só para ganhar tempo, está certo que o governo vai achar um jeito de desapropriar a terra e doá-la para a tal Famer. Se isso ocorrer, todos aqueles que criarem uma Federação fajuta vão poder pleitear o mesmo do governo. Outro problema: desde quando o estado pode comprar terra privada e distribuí-la para quem e como quiser?

DÚVIDA

Se a governadora Suely não compactua e não apoia nenhuma tipo de invasão de propriedade privada, por quais motivos ela ainda perde tempo recebendo gente do tipo Faradilson para tratar do assunto. Essa história de que os invasores não têm onde ficar é papo furado. Onde eles estavam antes de entrarem na terra dos outros? Estavam alojados em algum abrigo, improvisados em acampamentos ou nas suas casas? Muita gente está entrando de gaiata nesse navio que está prestes a naufragar.

SEM DATA

A reintegração de posse da área em questão deve acontecer a qualquer momento. Um informante garantiu que ela acontecerá hoje e que será usada toda a força que se fizer necessária para retirar os invasores da terra. As pessoas que estão no local, não podem perder a cabeça e não deixar se levar por ordens esdruxulas daquele que se diz líder, o desocupado Faradilon Mesquita.

INQUÉRITO

O ministro Edson Fachin abriu inquérito contra vários políticos do Brasil. Chegou a hora do joio ser separado do trigo. O que não era mais admissível era a manutenção do processo de seleção dos vazamentos. Agora, quem tiver culpa no cartório vai ter que pagar.

NOTA

Em nota o senador Romero Jucá falou sobre o assunto: “Sempre estive e sempre estarei à disposição da Justiça para prestar qualquer informação. Nas minhas campanhas eleitorais sempre atuei dentro da legislação e tive todas as minhas contas aprovadas”, disse.

FALTA OU NÃO

Os usuários das unidades de saúde do Governo, principalmente o Hospital Geral de Roraima vivem reclamando da falta de medicamento de produtos simples para fazer curativos entre outros. Já o governo do Estado afirma que nada falta. Quem está engando quem nesta história?

DOCUMENTO

O Senado aprovou nesta terça-feira (11) o projeto que cria a Identificação Civil Nacional. O sistema prevê biometria e deve reunir em uma só base de dados todos os outros registros, como RG, carteira de habilitação e título de eleitor. Já avalizado pela Câmara em fevereiro, o projeto segue para sanção do presidente Michel Temer.