Polícia

Adolescente desaparecida havia cinco dias é encontrada morta na Zona Oeste

Uma das amigas disse à reportagem do Roraima em Tempo que reconheceu Kayllany pela roupa que usava

Créditos: Nonato Sousa
- Divulgação

Familiares e amigos de Kayllany Silva Batista, 16, que estava desaparecida desde a última quinta-feira (6), reconheceram seu corpo encontrado em estado avançado de decomposição no início da noite de segunda-feira (10), no fim da Avenida dos Trabalhadores, no bairro Operário, na Zona Oeste de Boa Vista.

Por telefone, uma das amigas disse à reportagem do Roraima em Tempo que reconheceu Kayllany pela roupa que usava. O corpo da adolescente foi encontrado sem cabelos, que eram compridos, segundo informações.

A amiga confirmou a informação que chegou para a reportagem de que no fim de semana a família recebeu a ligação de um desconhecido dizendo que a adolescente estava morta e seu corpo havia deixado no Anel Viário.

Por todo o domingo, familiares e amigos procuraram pelo corpo de Kayllany no Anel Viário, mas ela só foi encontrada na segunda-feira por um morador da Avenida dos Trabalhadores, por volta das 19h. Ele disse aos policiais que foi jogar o lixo de sua casa e se deparou com o cadáver no local, uma área de lavrado.

ODONTOLEGISTA

Na tarde dessa terça-feira (11), uma fonte do IML informou que apesar da constatação dos familiares e amigas de que o cadáver é da adolescente desaparecida há cinco dias, a confirmação da identidade da vítima só deverá ser feita pela perícia, através do exame da arcada dentária.

A expectativa é de que ainda nesta quarta-feira esta confirmação aconteça e o corpo de Kayllany seja liberado para a família fazer o velório e sepultamento.

SUSPEITA

A principal suspeita da polícia é de que o assassinato da adolescente foi praticado por integrantes de facção criminosa. A amiga da vítima informou que ela não estava envolvida com más companhias e acredita que fizeram a "casinha" para a morte dela.

"Eles estavam ligando direto e contando o que faziam com ela. Diziam que ela tinha que confessar algo, mas não disseram o quê. É muito triste ver o fim da minha amiga assim. Fomos criadas juntas na rua, brincando, e agora ela está aí, morta de uma forma cruel. Ela era meio doidinha, mas não merecia isso. Covardia o que fizeram com minha amiga", opinou.

A reportagem não conseguiu contato com os familiares da adolescente. Até o fim da tarde de ontem, nenhum suspeito do crime foi preso nem identificado. O caso será investigado pela Delegacia Geral de Homicídios.

VÍDEO

Um vídeo curto gravado pelos assassinos da adolescente, compartilhado no fim da tarde de terça-feira, mostra Kayllany sendo agredida por um deles antes de ser executada. Conforme o áudio, o criminoso indaga a jovem sobre ela estar mapeando ele e seus companheiros. E dá ao menos dois tapas no rosto da jovem, que pede para que ele pare de bater nela.

Durante a agressão, o criminoso ordena que a jovem tire as mãos da frente do rosto. "Tira a mão da cara. Tá aqui safada. Tu vai mapear ainda. Tu vai mapear nós ainda, sua vagabunda? (sic)". Depois disso, a gravação termina.

 

SEE ALSO ...