Polícia

Corpo de adolescente é encontrado é encontrado no Anel Viário

Alexssya Souza estava desaparecida havia dois dias. Corpo encontrado na tarde dessa sexta-feira

Créditos: Nonato Sousa

Alexssya Gabriela Mendes de Souza, 16, que estava desaparecida desde quarta-feira (12), foi encontrada morta na tarde de ontem (14). O corpo dela foi "desovado" numa área de lavrado no Anel Viário, nas proximidades da RR-205, estrada que liga Boa Vista ao município de Alto Alegre.

Uma denúncia anônima levou policiais militares ao local. Após o trabalho da equipe da Perícia da Polícia Civil, o corpo da adolescente foi recolhido e levado ao Instituto de Medicina Legal (IML), para o exame cadavérico que vai determinar a causa da morte.

Conforme um policial, Alexssya Souza foi assassinada a tiros. Pelo menos cinco foram observados pelos policiais enquanto atendiam a ocorrência, mas somente o exame cadavérico vai apontar o número exato.

TRIBUNAL DO CRIME

A adolescente foi mais uma vítima do crime organizado que atua dentro e fora dos presídios de Roraima. No fim da tarde de quinta-feira, policiais da Divisão de Inteligência e Captura e do Departamento de Informação e Inteligência (DII) da Polícia Militar receberam uma denúncia sobre o possível paradeiro de Alexssya, que possivelmente ainda estava viva e presa num cativeiro, um barraco numa invasão no bairro Cidade Satélite.

As equipes policiais chegaram ao barraco indicado, mas segundo o dono do barraco, que acabou detido com droga no local, o traficante e ex-presidiário José Ribamar Alves Júnior, 31, apelidado de "Osama", ela foi retirada do cativeiro cerca de 20 minutos antes por outros criminosos num Gol vermelho de quatro portas.

As equipes policiais passaram o resto da noite de quinta-feira e madrugada de sexta procurando pela vítima, mas não conseguiram encontrá-la e salvá-la.

Os policiais descobriram que a adolescente foi submetida ao "tribunal do crime", "julgada" e condenada à morte, por criminosos integrantes da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), por supostamente ser da rival Comando Vermelho (CV).

A reportagem teve informação de que a vítima era mãe e o pai do filho dela seria de facção criminosa. Nenhum suspeito de ter participado do "julgamento" e execução da adolescente foi preso nem identificado até o fim do dia. O caso será investigado pelos agentes da Delegacia Geral de Homicídios.

Ainda na manhã deste sábado, o corpo da adolescente será liberado para a família fazer o velório e sepultamento, após a confirmação da identidade e o exame cadavérico.

 

 

SEE ALSO ...