Polícia

Mulher de 32 anos é estrangulada em casa pelo ex-companheiro em cima de uma cama

Edilene Mendes detalhe foi encontrada morta na cama, nesta casa, pelo filho de 13 anos, depois que o pai saiu sem se despedir

Créditos: Nonato Sousa
Francisco de Sousa fugiu por volta das 5h de domingo depois de estrangular a ex-mulher. Ele está sendo procurado pela polícia - Divulgação

Na manhã de ontem (9), uma mulher foi encontrada morta dentro de casa na Zona Oeste de Boa Vista. O corpo da auxiliar de serviços gerais Edilene Silva Mendes, 32, foi achado pelo filho de 13 anos, dentro do quarto onde ela dormia. O principal suspeito do crime é seu ex-companheiro Francisco Mendes de Sousa, 38, que é considerado foragido.

O crime ocorreu na Rua Maú, no bairro Professora Araceli Souto Maior, onde Edilene morava com os filhos. Além do garoto que encontrou o corpo da mãe, havia outras duas crianças de oito e dez anos. As informações da polícia foram de que Sousa matou a ex-mulher estrangulada. 

Segundo os policiais militares que atenderam a ocorrência, um vizinho foi quem chamou a polícia, após o garoto dizer que havia encontrado a mãe deitada, sem respirar. Uma equipe do Samu foi acionada, mas quando chegou apenas confirmou a morte. De acordo com o relatório dos socorristas, a mulher estava com escoriações no pescoço, possivelmente provocadas por esganadura.

Já o garoto revelou aos policiais militares e também a agentes da Delegacia Geral de Homicídios (DGH) que o pai passou a noite de sábado (8) com a família, inclusive levou a ex-mulher e os filhos à Orla, no Centro da cidade. Na volta para casa, ele permaneceu no imóvel e dormiu com a mulher no quarto.

O garoto disse que dormiu com os irmãos menores em outro quarto. Ainda de acordo com a testemunha, por volta das 5h, percebeu que o pai saiu de casa sem ir até o quarto onde os filhos dormiam para se despedir. Algum tempo depois, o garoto contou que levantou e ao ver que a mãe não havia acordado foi ao quarto para chamá-la, mas Edilene não respondeu e ele percebeu que a mãe não respirava. Em seguida, saiu para pedir ajuda aos vizinhos.

AMEAÇAS

Uma irmã da vítima que esteve na casa dela após saber de sua morte, revelou aos policiais que o ex-cunhado tinha ameaçado matar Edilene e também já tinha tentado esganá-la, fato que levou a vítima a registrar um boletim de ocorrência contra Francisco.

No entanto, apesar da ameaça e da tentativa de homicídio que sofrera, Edilene acabou deixando o ex-companheiro se aproximar, ao ponto de sair e deixá-lo dormir com ela no quarto, como foi informado pelo filho do casal.

PERÍCIA

A equipe da Perícia da Polícia Civil também esteve no local do crime e adiantou às equipes policiais que Edilene foi morta possivelmente por esganadura/asfixia.

Após o trabalho dos peritos, o corpo da auxiliar foi removido ao Instituto de Medicina Legal para o exame cadavérico que vai determinar a causa da morte.

Ainda ontem, o corpo foi entregue para a família fazer o velório e sepultamento. Segundo uma amiga, o velório acontece numa igreja evangélica do bairro Professora Araceli Souto Maior.

PROCURADO

Policiais militares e agentes da DGH fizeram diligências por todo o resto do dia e noite de domingo na tentativa de capturar Francisco para uma possível prisão em flagrante, por feminicídio, mas até a conclusão da matéria ele continuava desaparecido.

OUTRO HOMICÍDIO

Também na tarde desse domingo, um homem foi executado a tiros em via pública no bairro Santa Luzia, na Zona Oeste de Boa Vista. A reportagem não conseguiu informações detalhadas sobre o crime nem a identificação da vítima até a conclusão da matéria.

BALEADO

Pouco tempo depois do homicídio, outro homem foi baleado também no bairro Professora Araceli Souto Maior. A reportagem também não conseguiu detalhes sobre o crime.

SEE ALSO ...