Polícia

PF prende mulher integramente de facção envolvida na morte de jovem

A suspeita, que não teve o nome nem rosto, expostos foi presa nessa terça-feira

Créditos: Nonato Sousa
- Divulgação

No fim da tarde de ontem, a Polícia Federal informou a prisão de uma mulher suspeita de envolvimento no desaparecimento e execução de Kayllany Silva Batista, 16. O corpo dela foi encontrado na noite de segunda-feira (10).

A suspeita, que não teve o nome informado, foi denunciada à PF por venda de drogas em sua casa no bairro Santa Luzia. Durante a investigação, os policiais observaram movimentação característica de tráfico e com apoio da Divisão de Inteligência e Captura (Dicap) constataram que a mulher também era membro de uma facção criminosa e usava o local como cativeiro de uma jovem que estaria sendo "julgada" pelo tribunal do crime (integrantes da facção criminosa).

Pela manhã, a equipe da PF fechou o cerco ao local e prendeu a mulher. Na casa, encontraram drogas e medicamentos que eram usados para misturar ao entorpecente, além de anotações relacionadas à facção.

Segundo a polícia, em meio às anotações, foram encontradas informações relacionadas ao julgamento e sentença de morte da adolescente. No celular da investigada, os policiais encontraram filmagens de Kayllany, já com a cabeça raspada e agredida.

ENDEREÇOS

Durante a ação policial, a equipe descobriu também que a mulher fazia levantamento de endereços de policiais e agentes penitenciários para a facção criminosa, com o objetivo de planejar ataques aos agentes públicos.

SEE ALSO ...