Polícia

Seis assassinatos são registrados em Boa Vista, Mucajaí e Rorainópolis

Quatro dos crimes ocorreram na capital. Duas das vítimas eram amigas e foram executadas com vários tiros

Créditos: Nonato Sousa
Rua Ecildon de Souza Pinto, local onde uma das vítimas de duplo homicídio foi executada a tiros no bairro São Bento - Divugação

Em 24 horas, entre a tarde de sábado (8) e domingo (9), seis assassinatos foram registrados em Boa Vista e nos municípios de Mucajaí e Rorainópolis, na região Sul de Roraima. Quatro dos crimes ocorreram na capital. Duas das vítimas eram amigas e foram executadas com vários tiros, no bairro São Bento, Zona Oeste da cidade. Segundo uma fonte policial, a área onde ocorreu o duplo homicídio é de domínio da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Conforme apurado pela reportagem do Roraima em Tempo na manhã de domingo, uma das vítimas foi o pedreiro Joaquim Antônio de Sousa Paulo, 39. A outra foi o carvoeiro Gilmar Moura do Nascimento, 20. Na madrugada do crime, eles estavam bebendo juntos, mas no momento em que foram alvejados, possivelmente voltavam para suas casas no bairro Professora Araceli Souto Maior.

PRIMEIRA VÍTIMA

De acordo com o relatório dos policiais militares que atenderam a ocorrência, eles foram acionados por volta das 2h40 pelo Centro de Operações Policiais de Segurança (Ciops) para verificar informações de disparo de arma de fogo na Rua Ecildon de Souza Pinto, próximo de um estabelecimento comercial de gêneros alimentícios, onde encontraram a primeira vítima, o pedreiro Joaquim, caída na rua, na frente de uma casa. Ele usava apenas bermuda e estava todo ensanguentado, já sem vida.

"No local, já se encontravam alguns familiares dele. Segundo o filho, ele ouviu tiros e viu um carro [Crossfox] branco, com dois indivíduos dentro, e um deles fora do veículo na Rua Ecildon Pinto. Segundo a testemunha, o homem apontou a arma na sua direção e mandou que retornasse. Logo depois, houve outros tiros na rua e o carro com os criminosos foi embora. Só depois disso, soube que os tiros foram em seu pai", contou a equipe policial em relatório.

SEGUNDA VÍTIMA

Ainda conforme os policiais, enquanto faziam o isolamento do local do crime, eles foram informados que havia uma pessoa alvejada em outra rua, nas proximidades. Os militares foram verificar e encontraram o carvoeiro Gilmar Nascimento, que também já estava morto, a segunda vítima de homicídio no bairro São Bento.  

Nascimento foi encontrado embaixo de um Gol vermelho estacionado na esquina, na frente de uma casa, na Rua Antônio Ferreira de Souza. Para os policiais, ele tentou se esconder do assassino embaixo do veículo, mas não adiantou.

Segundo a equipe da Perícia da Polícia Civil que foi ao local dos dois homicídios, cada uma das vítimas levou ao menos oito tiros. Agentes da Delegacia Geral de Homicídios (DGH) também atenderam a ocorrência e recolheram cápsulas de balas de pistolas calibre 9 mm e 380.

Ao final do trabalho das equipes policiais no local do duplo homicídio, os corpos do pedreiro e do carvoeiro foram recolhidos por servidores do Instituto de Medicina Legal (IML), no rabecão.

Pela manhã, foram submetidos ao exame cadavérico e depois entregues para as famílias fazerem o velório e sepultamento.

Sobre a motivação dos homicídios e autoria, nenhum dos parentes soube dizer para a polícia. O caso vai ser investigado por agentes da DGH. Até a conclusão da matéria, nenhum suspeito foi preso nem identificado. Devido à circunstância das mortes, a suspeita da polícia é de que se trata de acerto de contas, possivelmente do crime organizado, já que a área onde houve as mortes é de domínio do PCC.

VEJA TAMBÉM...