Questão de Opinião

A dependência do outro


ELIZA LIMA*

"A visibilidade, ou essa necessidade em ser notado é uma característica humana, a qual não podemos nos livrar, e em si, o problema não é querer ser notado, mas sim quando isso se torna uma dependência do outro"

 Você vive sem internet, celular, televisão, rádio? Acredite ou não, um dia o mundo viveu sem eles. Mas hoje o foco não é o uso da internet, televisão, rádio ou jornal, seja como meio de comunicação ou laser. Nem tampouco falaremos sobre o exagero no uso de celulares. Mas nosso tema perpassa por essas tecnologias, é a necessidade de ser notado, ou a dependência do outro.

Quando nos referimos a um mundo sem essas tecnologias é normal que, pessoas que viveram em algum período assim, falem com certo saudosismo desse tempo e, às vezes, se refiram a tais tecnologias como algo ruim. Mas calma, o problema não está nos aparatos tecnológicos, ele está no ser humano, e esse terá problemas semelhantes não importa a realidade que viva.

Então por que a vida sem tanta acessibilidade tecnológica parecia boa? Por causa da visibilidade. Hoje, com os avanços da tecnologia, como a internet, se tornou muito mais fácil conversar com as pessoas, estando elas perto ou longe, e também por isso se tornou mais fácil ser notado. Isso não acontecia antes? Sim, acontecia, porém em proporções menores, uma vez que se buscava visibilidade de um grupo social resumido.

A visibilidade, ou essa necessidade em ser notado é uma característica humana, a qual não podemos nos livrar, e em si, o problema não é querer ser notado, mas sim quando isso se torna uma dependência do outro. O que o outro pensa, sente, reclama, elogia, passa a ter mais importância para o sujeito, que suas próprias conclusões e experiências. Essa dependência sempre existiu, com ou sem tecnologias, porque ela é conseqüência de nós sermos seres sociais.

Em tempos passados, o grupo social de uma pessoa se resumia a sua família e a poucos conhecidos, e quando havia essa dependência do outro, era num meio pequeno e controlado. E isso inclui também questões culturais, como a dependência da mulher ao marido, e a sobreposição dos homens às mulheres, que são construções culturais e sociais, mas que também colaboraram muito para a necessidade de visibilidade se tornar um problema.

Hoje, a necessidade de ser notado não mudou, mas temos mais mecanismos para isso. As redes sociais são um ótimo exemplo, através delas temos acesso a muito mais pessoas, ampliando assim o nosso grupo social e potencializando ainda mais a dependência do outro, que agora se resume em likes, visualizações e compartilhamentos.

Essas novas tecnologias não pioraram o mundo ou ser humano, apenas tiraram o véu que nos impedia de assumir quem realmente somos a nós mesmos. Esse sempre será um tema para discussão: nós mudamos, o mundo mudou?

Se quiser discutir um pouco mais sobre o tema, no dia 10 desse mês, na Universidade Estadual de Roraima, Campus Canarinho, acontecerá às 19h, mais uma edição do CineConsciência, com o episódio Queda Livre, da série Black Mirror, e lá estaremos abertos para mais perguntas. Até lá!

 * A autora é professora, graduada e especialista em Filosofia. [email protected]