Questão de Opinião

O empresário roraimense está preparado para o mercado?

Produtos básicos jamais deveriam faltar em um restaurante. Não estou pedindo muito


Na semana passada eu procurava um lugar para jantar com minha esposa no Dia dos Namorados e tive uma confirmação. Existem falhas graves por parte dos empresários de Roraima.

Como eu não havia feito reserva, tive que ter o trabalho de garimpar um local. Antes rodei pela cidade para visualizar um restaurante com mesas disponíveis. Até que não foi muito difícil. Quando encontrei, a casa estava cheia, mas em cinco minutos consegui sentar para pedir nossos pratos.

Antes, que fique claro que não estou sendo incompreensível. Quando sentamos, tivemos que esperar pelo menos 10 minutos para o garçom [no seu primeiro dia de trabalho] nos entregasse o cardápio. Tudo bem, era um dia atípico e o restaurante estava com lotação máxima.

Mas acontece que a partir daí aconteceu uma série de situações que mostram que o proprietário não se preparou para a ocasião. Meu pedido foi feito e cinco minutos depois o garçom disse que não tinha mais o que eu queria.

Fiz o segundo pedido e não demorou muito para que viesse mais uma resposta negativa. Eu jamais trataria de forma rude os jovens atendentes. Afinal, eles não tinham culpa alguma do que estava acontecendo.

Pouco depois chegou um casal de amigos que logo fez o pedido. Mais uma vez vergonha alheia. É que alguns dos pedidos feitos também já haviam acabado. O detalhe é que ainda não eram 22h. Nesse momento, em tom de brincadeira, perguntei: "O que tem no cardápio que pode ser servido?".

Para resumir, produtos básicos de um restaurante jamais deveriam faltar. Não estou pedindo muito. Numa casa de massas não pode faltar pizza e lasanha. Numa cervejaria não pode faltar cerveja e por aí vai. Não da para arriscar e simplesmente deduzir que não haverá procura. É necessário planejamento e experiência para administrar um negócio.

Mas Dia dos Namorados à parte, esse não é um problema que ocorre apenas em datas especiais. A coisa mais comum aqui em Boa Vista é você pedir uma cerveja, por exemplo, e plena sexta-feira e depois da segunda garrafa o garçom te dizer que aquelas eram as últimas garrafas e que terei que mudar de marca.

Como é que bares ou restaurantes não reforçam seus estoques para o fim de semana? Sei que para muitas situações, a logística castiga de Roraima, mas normalmente o que estamos vendo é o empresário brincar com o cliente quando ele abre as portas sem saber o que virá pela frente.

Já se foi o tempo em que restaurante fechava para almoço. Nesse ramo, se o atendimento ruim ou a fama de "falta tudo" forem a marca registrada já pode fechar as portas e pensar no novo projeto, mas desta vez, com visão de mercado, treinamento e o principal, estoque suficiente. 

BRUNO PEREZ - O autor é jornalista e apresentador da TV Band Roraima e rádio 93 FM.

 

 


SEE ALSO ...