Questão de Opinião

Os radares na mira dos apressados e os apressados na mira dos radares

Cidade teve 81 pagamentos de indenizações a cada dez mil veículos no ano passado


Nas redes sociais ou nas rodas de conversas eles quase sempre estão na pauta do dia. Os radares instalados pela Prefeitura de Boa Vista se tornaram um fantasma para os que estavam acostumados a acelerar para chegar mais rápido ao seu destino. Tem motorista que está para perder a habilitação de tantas multas. Mas é mais fácil atribuir as infrações aos equipamentos e não à falta de educação no trânsito.

Sei que é difícil para os moradores de uma cidade que até pouco tempo tinha ares de interior ver radares e esses mesmos trazerem tanta "dor de cabeça". Conheço muita gente que nunca saiu do Estado ou que no máximo foi à Manaus. Mas quem já viajou para outras cidades brasileiras sabe que os radares são algo normal na rotina de centenas de cidades que têm uma frota em franco crescimento.

Levantamento da Seguradora Líder, responsável pelo pagamento do DPVAT no Brasil, apontou que em 2018 Boa Vista foi a capital mais violenta do país. A cidade roraimense teve 81 pagamentos de indenizações a cada dez mil veículos. Isso quer dizer que os condutores são quem causam os acidentes, levando em consideração que a maioria das ocorrências acontece em horários de pico e muitas vezes devido à alta velocidade.

Estudos feitos por institutos norte-americanos e europeus apontam que os radares reduzem os índices de acidentes porque os condutores andam mais atentos e pisando menos no acelerador.

E basta sermos honestos com nós mesmos e pararmos para pensar: com os radares, eu transito de uma forma mais segura? Sim, pelo menos nos locais onde existem redutores. Psicologicamente o ser humano sai da zona de conforto e fica em alerta quando algo o incomoda. Isso quer dizer que quanto mais radares, maior será a atenção dos motoristas e motociclistas. Isso está mais que provado.

Agora, se você já levou muitas multas e mesmo assim continua revoltado com os radares o problema não é são os equipamentos. Experimente andar dentro da velocidade limite da via e marque o tempo até seu destino final. Garanto que acelerando mais não chegará dois minutos antes no seu compromisso.

Já disse na TV e na rádio que acho um saco transitar na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes a 50 km/h e que todas as avenidas deveriam ter a mesma velocidade máxima. Mas isso é achismo, como grande parte da população acha alguma coisa.

Já questionei o secretário de Trânsito de Boa Vista e ele garante que os engenheiros fizeram estudos para definir essas questões. Tem gente propondo até voltar com os quebra-molas por toda cidade. 

Muita gente defende a suspensão dos equipamentos alegando a "máfia das multas". Mas não vi ninguém provar com filmagens e autuações que passou abaixo da velocidade e foi autuado [e qualquer multa cabe recurso]. Usar as redes sociais se tornou fácil e fazer uma postagem polemizando rende curtidas, principalmente contra a administração pública.

Só para finalizar. Os radares e as multas só existem porque as pessoas não respeitam as leis de trânsito. Se respeitassem não teríamos quase 50 mil pessoas morrendo anualmente nas ruas e estradas do Brasil. Pense nisso! Mas vá devagar. 

BRUNO PEREZ - O autor é jornalista e apresentador da TV Band Roraima e rádio 93 FM.


SEE ALSO ...