Questão de Opinião

DILEMA - O Brasil está nas mãos da Venezuela


BRUNO PEREZ*

"Com o linhão de Guri dando problema, a corda vai arrebentar somente para o lado roraimense, afinal, o restante do país já está interligado e nós estamos nas mãos da Venezuela até que os índios, a Funai, as ONGs e o Ministério Público Federal decidam fazer algo útil: liberar o linhão de Tucuruí".

Vamos aos fatos reais sobre o impasse. A Venezuela deve ao Brasil 275 milhões de dólares. Por outro lado o Brasil tem que pagar 33 milhões de dólares à Venezuela pelo serviço prestado pela empresa venezuelana que fornece energia ao estado de Roraima.

A situação piora quando Nicolás Maduro bate o pé dizendo que quer receber essa dívida em dólar, mas o valor não é repassado pelo Brasil devido à situação em que se encontra a economia da Venezuela - o que a impossibilita de fazer algumas transações. O Itamaraty já teria procurado os Estados Unidos pra analisar o caso.

Como não bastasse o imbróglio venezuelano, com a crise, o país não tem estrutura técnica para dar manutenção nas torres do linhão de Guri. A rede está tomada pela vegetação ao longo de um trajeto de 80 quilômetros, segundo o presidente da Eletrobras, Anselmo Brasil.

O país estuda uma operação com técnicos de Roraima e do Amazonas para fazer uma vistoria e limpeza das torres e da linha de transmissão para evitar novas quedas de energia como nos últimos dias. É fato que a Venezuela também sofre com os blecautes, principalmente no estado de Bolívar, a qual Santa Elena de Uairén faz parte.

Com o linhão de Guri dando problema, a corda vai arrebentar somente para o lado roraimense, afinal, o restante do país já está interligado e nós estamos nas mãos da Venezuela até que os índios, a Funai, as ONGs e o Ministério Público Federal decidam fazer algo útil [liberar o linhão de Tucuruí].

Mas voltando para Roraima, por mais de uma vez, as termelétricas seguraram a geração do Estado. Na última terça-feira, 12, a Venezuelana informou à Eletrobras de um desligamento programado para correção de um problema e automaticamente o parque gerador foi acionado onde permaneceu ligado em parte da manhã e da tarde sem que o consumidor percebesse.

O problema está somente quando as quedas de energia são repentinas, ou seja, quando não existe um aviso prévio para que as termelétricas sejam acionadas. Quando existe esse aviso, em cinco minutos o sistema é acionado e reestabelece a geração.

Mas uma coisa é certa. Por mais que tivéssemos um problema muito grave na geração via linhão de Guri, a Eletrobras garante que há um estoque de oito dias de diesel para manter as termelétricas em operação, e que, caso necessário, em 22 horas podem chegar carretas com combustível para encher os tanques reservas.

Pra resumir a história, as mídias sociais têm feito um desserviço para o cidadão de bem. Na política do "quanto pior, melhor", muita gente compartilha muita fake news para criar o caos num estado pequeno e que qualquer notícia se propaga como fogo em palha seca.

*O autor é jornalista.