Roraima em Alerta

CAERR cria novos cargos de maneira irregular

270619 RR Alerta


Denúncia

O Portal RR Alerta recebeu um documento, protocolado nos órgãos responsáveis, denunciando irregularidades em contratações de servidores para ocupação de cargos na CAERR. O documento é assinado por trabalhadores da CAERR e dá conta de que o diretor-presidente James Serrador, teria criado cargos de assessoria especial na presidência e em outras diretorias; contratou ilegalmente um bacharel de direito para um cargo que compete a um advogado além de demitir e recontratar para cargos de comissionados de natureza celetista, sem realizar processo seletivo.

 

Mais uma

Essa é mais uma denúncia que resvala diretamente no senador Mecias de Jeus (PRB) que comanda politicamente a CAERR. James Serrador é indicação do senador e fez parte da barganha política de cargos negociada pelo parlamentar com o governador Antonio Denarium (PSL). É na CAERR que estão lotados também dois genros de Mecias, um que é dono de quatro postos de gasolina e outro que, com menos de seis meses de contrato conseguiu convencer o diretor-presidente a autorizar o gozo de férias. Diz James Serrador que a liberação do servidor não gerou ônus para o governo e foi feita de maneira legal, dentro do que estabelece as regras de contrato trabalhista da CAERR. Outros servidores que não tem o sobrenome Jesus ou ligação com o clã familiar fizeram pedidos semelhantes, mas estes foram negados. Por que será?

 

Criou cargos?

A denuncia acima também precisa ser tratada com muita seriedade pelo governador Antonio Denarium que vem defendendo desde a intervenção, a Reforma Administrativa. A apresentação da proposta vem sendo protelada por meses, mas faz parte de um dos compromissos de campanha firmados pelo governador com o objetivo de promover o ajuste financeiro das contas estaduais, onde o principal esforço é reduzir o tamanho da máquina pública ou seja, extinguir algumas secretarias e consequentemente, cargos em comissão. Portanto, James está agindo de maneira totalmente contrária ao que defende e tem prezado Denarium. A mesma fonte que direcionou o documento ao Portal informou ainda que esse cargos de assessoria criados estão sendo ocupados exclusivamente por pessoas que trabalharam na campanha de Mecias. Se isso proceder, fica evidente como a interferência do senador é nociva ao Estado.

 

Nervoso

Os mais próximos de Mecias dizem que o parlamentar anda bem nervoso. O motivo seriam cobranças efetuadas por agiotas com os quais o senador teria feito negócios durante a campanha eleitoral. Os recursos, vindo desses empréstimos teriam sido empregados na compra de votos, tanto para garantir sua eleição ao Senado quanto para a recondução do filho Jhonatan de Jesus (PRB) como deputado federal. Os valores segundo rola nas rodas de fofoca são altíssimos e Mecias teria dado como garantia imóveis e outros bens da família, incluindo algumas fazendas e postos de gasolina que está prestes a perder.

 

Bloqueio

Depois de tantas denúncias apontando a existência de irregularidades na Secretaria Estadual de Saúde, começam a surgir algumas manifestações de órgãos em busca de respostas. A primeira ação foi anunciada hoje pelo Tribunal de Contas do Estado (TCERR). Considerando o desabafo do ex-secretário Ailton Wanderley onde afirmou que a pasta estava à serviço de interesse de políticos e não para atender as necessidades da população, o conselheiro Joaquim Pinto Souto Maior Neto determinou o bloqueio de bens dos diretores da Cooperativa Brasileira de Serviços Múltiplos de Saúde (Coopebras).

 

Investigação

A decisão do TCERR veio na forma de medida cautelar e segue para o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) a quem compete investigar e apurar os fatos. O Roraima em Tempo pesquisou no Diário Oficial do Estado e verificou que existe publicado um termo aditivo prorrogando o contrato da Cooperbras até agosto de 2019. O valor é superior a R$ 170,9 milhões, um acréscimo de 23,5% em relação ao contrato inicial. De acordo com o TCERR, a partir das informações iniciais recolhidas pelo órgão, as irregularidades cometidas entre julho de 2017 e outubro de 2018, teriam gerado um prejuízo de R$ 13,9 milhões para a saúde estadual. É o dinheiro que falta aos medicamentos e materiais que a população tanto precisa.

 

Consignados

E surge mais um capítulo na novela dos empréstimos consignados dos servidores estaduais. Desde 2017, os agentes de crédito denunciaram que muitos funcionários públicos estaduais estavam com o nome negativado porque a gestão de Suely Campos fazia o desconto do consignado no salários dos servidores mais não repassava aos bancos. Denarium assumiu o governo com mais essa herança de problema para resolver e até hoje, não conseguiu determinar exatamente quanto o Estado deve para servidores que foram lesados na gestão anterior. Agora, é o Ministério Público de Contas que quer informações sobre isso e abriu um inquérito para apurar o dano causado aos servidores. Inicialmente, já foi constatado que não houve repasses entre janeiro até outubro de 2018, mas o órgão pretende expandir a consulta e que, independente da gestão, a dívida precisa ser paga. Antes tarde do que nunca!

 

Desafio

Mais uma publicação estranha apareceu no Diário Oficial do Estado esta semana. A Secretaria Estadual de Educação determinou a criação de uma comissão para elaborar o calendário escolar indígena 2019. Pela data, o trabalho está mais atrasado que o início das aulas, protelado por diversos problemas como a falta de merenda, de transporte escolar e a que continua a existir, falta de professores para atender a algumas turmas. A reorganização da educação estadual, bem como da saúde e da segurança, tem se mostrado um desafio enorme para Denarium e sua equipe, tanto que o gestor ainda não conseguiu cumprir algumas das promessas que fez em sua campanha eleitoral. Passado quase seis meses, Denarium começa a sofrer as cobranças por isso e o pior, a comparação com a gestão de sua antecessora Suely Campos.

 

Prioridade

A desorganização é tamanha que as questões prioritárias parecem que estão sendo deixadas de lado. Enquanto a população reclama a ausência de viaturas nas ruas e tem agido com as próprias mãos contra imigrantes que cometem pequenos delitos, o governador está nas redes sociais transmitindo ao vivo a cerimônia realizada no Palácio Senador Hélio Campos, em homenagem a um atleta olímpico. Óbvio que Thiago Maia merece ser homenageado pelo que representa ao esporte roraimense e por servir de inspiração ao sonho de muitos jovens. Mas, a população também merece pelo menos, um posicionamento do governador sobre o enfrentamento a essa onda de insegurança gerada pela crise migratória. Tá faltando definir o que é prioridade.


SEE ALSO ...