Últimas Notícias

Familiares denunciam negligência médica após morte de idoso no Hospital Geral de Roraima

Idoso deu entrada no Trauma do Hospital no dia 26 de junho, após cair em casa e fraturar o fêmur

Créditos: Anderson Soares
Paciente deu entrada no HGR no dia 26 de junho, conforme a família - Arquivo pessoal

Após passar mais de duas semanas internado no Hospital Geral de Roraima (HGR), o idoso Otacílio Cândido de Lima, de 87 anos, morreu na noite de terça-feira (9). Exames apontam que a causa da morte foi embolia pulmonar, complicação causada pela obstrução das artérias dos pulmões por coágulos que se formam nas veias das pernas.

Em entrevista ao Roraima em Tempo, os familiares do idoso alegam que ele não recebeu atendimento médico adequado e denunciam negligência médica, já que, segundo eles, Lima não foi submetido à cirurgia que precisava por falta de materiais hospitalares. 

O idoso deu entrada no Trauma do Hospital no dia 26 de junho, após cair em casa e fraturar o fêmur. Ao passar por exames, foi transferido para um corredor, onde ficou três dias à espera de um leito. Com o surgimento de uma vaga, ele foi transferido para o bloco A da maior unidade de saúde do Estado.

"Não tinha material para realização da cirurgia, então ele ficou no aguardo. Passaram 15 dias. Durante esse período ele teve uma infecção na perna, que atingiu a artéria do coração. Não resistiu à parada cardíaca", relatou à reportagem Lucimeire Rocha Lima, 39 anos, filha do idoso.

A auxiliar contábil afirmou que durante a internação o pai foi bem atendido pelos profissionais. No entanto, a demora na realização da cirurgia foi o principal problema. Os familiares acreditam que se o procedimento tivesse sido realizado no momento em que o idoso deu entrada na unidade, ele ainda estaria vivo.

Lucimeire relatou que o pai foi medicado apenas com dipirona para aliviar as dores. A cirurgia estava prevista para o dia 17 de julho, data que gerou indignação da família, por avaliarem ser muito tempo de espera e ele poderia não resistir.

"Questionamos, mas falaram que não tinha material cirúrgico e que somente para o dia 17 de julho a cirurgia dele poderia ser feita. O sentimento que temos e de negligência. Ele foi apenas mais um de muitos casos que existe no Hospital Geral de Roraima", lamentou.

Lucimeire explicou que como o caso está recente, ainda não sabe se a família vai denunciar o caso aos órgãos de fiscalização. Porém, já registraram Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes, no 5° Distrito Policial.

NOTA DA SESAU NA ÍNTEGRA

A Sesau por meio da Direção do HGR informa que o paciente,  Otacilio Candido Lima deu entrada nessa Unidade  no dia 27 de junho de 2019, com história  de queda da própria altura; relatava dor no quadril, no raio x evidenciou  uma fratura  de colo de fêmur, sendo internado aos cuidados do ortopedia, com medicamentos sintomáticos + terapia anticoagulante para prevenção de embolia, haja vista que toda fratura de fêmur em idoso possui  alto índice de mortalidade.

Foi realizado todos os exames e avaliação cardiológica do risco cirúrgico, tendo sido liberado para realização de cirurgia marcada para o dia 17 de julho. Só que no dia 09 de julho o paciente apresentou um quadro de dificuldade respiratória, com piora súbita, tendo evoluído para uma parada cárdio respiratória. Vindo a óbito.

SEE ALSO ...