Cinema Em Tempo

26 anos após a primeira adaptação, novo 'Mortal Kombat' promete voltar ainda mais brutal

Warner lançou o trailer do novo filme da franquia, que - tudo indica - deve ser um recomeço também


Sabe aqueles filmes de ação (ou porrada) que, de tão bobos porem charmosos, acabam virando um programão? Assim era "Mortal Kombat" (1995), de Paul W. S. Anderson, primeira adaptação do famoso game de luta do Arcade e, depois, dos consoles caseiros (incluindo o Super Nintendo). A ideia era transportar às telas toda a aura mística e violenta do jogo original para tentar atrair o grande público e, ao mesmo tempo, não decepcionar os fãs de Liu Kang, Scorpion, Sub-Zero e cia. Deu tão certo que rendeu a continuação "Mortal Kombat: Aniquilação" (1997), que, por sua vez, deu tão errado que enterrou qualquer interesse da New Line em fazer outro filme.

Só que o interesse do povo permaneceu. Infelizmente, mesmo com o avanço tecnológico e a probabilidade aparentemente menor de entregar outro produto tosco, Hollywood não botava mais fé em uma franquia cinematográfica. Enquanto isso, os games iam de vento e popa atravessando gerações, sendo o mais recente "Mortal Kombat 11" (2019), do Playstation 4 e outras plataformas. Mesma situação do game "Tomb Raider" (1996), que já teve duas adaptações no início dos anos 2000 e ficou esquecida. A diferença é que a Warner acompanhou a evolução dos jogos e produziu um novo longa, desta vez adaptando o reboot eletrônico de 2013, com "Tomb Raider: A Origem" (2018). Deu certo e foi um sucesso de bilheteria. Então por que não fazer o mesmo com "Mortal Kombat", adaptando uma versão recente?

Sub-Zero no game 'Mortal Kombat X': teremos cenas assim no filme

Nesta semana, a Warner lançou o trailer do novo filme da franquia, que - tudo indica - deve ser um recomeço também. "Mortal Kombat" será lançado em abril de 2021 no HBO Max nos EUA e nos cinemas de todo o mundo. Dois meses de espera que, para os fãs, é uma eternidade. Afinal, foram mais de duas décadas esperando uma boa alma fazer um filme decente sobre o torneio de luta mais famoso dos videogames. A questão é: será decente mesmo? O cineasta Simon McQuoid e o estúdio responderam parte disso com o trailer. Veja bem: "decente" não significa necessariamente que seja uma obra-prima (nenhuma adaptação de game foi até hoje), mas que proporcione uma boa diversão, respeitando o bom gosto do espectador e mantendo fidelidade à fonte. Confira:

De todos os elementos clássicos da série exibidos no vídeo, o que mais animou os fãs, sem dúvidas, foi a violência. Finalmente veremos um "Mortal Kombat" fazendo jus à natureza mortífera que conhecemos, com classificação restrita. Tem braços decepados, cabeça atingida por arpão, abdomes perfurados, um coração arrancado e muito sangue. E os donos da maior parte dessa sanguinolência são os dois personagens favoritos dos jogadores: Scorpion, o ninja que domina o fogo, e Sub-Zero, que domina o gelo. Alias, eles são os protagonistas do trailer. Enquanto o ninja amarelo diz sua famosa frase ("Get over here!"), o azul exibe seu fatality congelante, que carrega a mesma criatividade mórbida do jogo. Fan service de primeira.

Goro: visual melhorado

Deu para reconhecer outros personagens: Sonya Blade, Jax Briggs, Liu Kang, Kung Lao, Kano, Mileena, o deus-do-trovão Raiden, o feiticeiro Shang Tsung e o monstro Goro - este com visual melhorado. De todos os integrantes originais, faltou Johnny Cage, o Van-Damme que a Midway conseguiu na época e um dos protagonistas do primeiro filme. Por outro lado, personagem novo desbloqueado: Cole Young. Ninguém sabe de onde veio, mas, pelo trailer, parece funcionar como os olhos do público não familiarizado com os games. Será ele o novo protagonista no lugar de Liu Kang? Por mim, sem problemas.

Difícil será aceitar o novo rosto de Shang Tsung, eternizado na tela pela persona ameaçadora de Cary-Hiroyuki Tagawa. Para nossa sorte, confiamos no ator Chin Han, conhecido pelo povo graças às aparições em blockbusters como "Batman: O Cavaleiro das Trevas" (como o mafioso oriental capturado pelo Homem-Morcego) e "Arranha-céu" (o dono do edifício). O outro famoso é Hiroyuki Sanada, o novo Scorpion, que foi o capitão da nave Icarus de "Sunshine: Alerta Solar" e o algoz de Logan em "Wolverine: Imortal". Os outros são menos conhecidos, mas bem caracterizados como as novas caras. Ah, e não espere aquele dance music da trilha da obra de 1995. "Immortals" foi a música-tema criada para AQUELE filme. Fim.

Cary-Hiroyuki Tagawa no filme de 1995: inesquecível como Shang Tsung

Novos tempos, nova roupagem, novos ares, nova classificação indicativa. Também deve ser bobo, divertido e fiel ao enredo, feito para o fã mesmo. Pelo menos, o estúdio não terá mais medo de entregar o espírito gore e perigoso das origens eletrônicas, sem lutas constrangedoras e com muito sangue. Enfim, um "Mortal Kombat" mais decente. Cruzem os dedos!

Júnior Guimarães é jornalista e escreve a coluna Cinema em Tempo. Toda semana uma análise sobre o mundo cinematográfico.


SEE ALSO ...