Coluna Roraima Alerta

Opinião: Bandidos tocam terror no HGR

São responsáveis pela gestão da Saúde Estadual não conseguem garantir a segurança de pacientes e dos profissionais


FILME

Parece mentira ou cena de filme. Mas os relatos ao Roraima em Tempo neste fim de semana, descreve uma cena de terror descrita por um dos participantes como bizarra. Em pleno plantão de Natal, o setor do trauma foi invadido por bandidos armados. Eles estavam atrás de um paciente baleado, queriam terminar o serviço. Mas acabaram ameaçando a vida de todos que estavam no setor, profissionais e pacientes.

DENÚNCIA

O relato feito de forma anônima, encaminhado a Portal, dava conta de que não existe uma saída de emergência do setor, apesar de haverem outras portas, as mesmas estão inutilizadas. Uma chegou a ser lacrada por determinação de um diretor se medicina. A decisão desse diretor gerou revolta em outros profissionais, tanto porque torna o acesso ao trauma mais difícil e neste caso, também deixou todos encurralados pelos bandidos.

FALTA SEGURANÇA

Os denunciantes afirmaram que esta não é a primeira vez que o trauma é invadido por bandidos. Hoje, todos se sentem inseguros em atuar no HGR, porque enquanto atendem a uma vítima de disparos de bala de fogo, eles mesmos podem ser alvo dos bandidos, menos de facção rival. Uma ação como a do dia 25, também coloca em risco a vida dos pacientes ao ponto de um queimado descer da maca para tentar se proteger. A situação é crítica e expõe mais uma dificuldade grave na gestão da saúde estadual.

RESPOSTA

Oficialmente, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que as demais portas estão isoladas devido a obra de reforma nos blocos. Mas, nas mensagens que chegaram ao Portal, um dos denunciantes disse que chegou a conversar pessoalmente com o secretário Marcelo Lopes e que o mesmo teria afirmado a dificuldade de contrariar uma decisão do diretor de medicina. Segundo Marcelo, os médicos são capazes de derrubar até os secretários. Diante da afirmativa, fica a dúvida: será que é por isso que eles decidiram mudar o formato de contrato com os médicos? A possibilidade existe.

239

Depois de abrir dois processos seletivos e não conseguir preencher as vagas de forma satisfatória, o Governo do Estado publicou a rescisão de contrato com a Cooperbras, a cooperativa dos médicos, e abriu processo seletivo para contratar 239 médicos que serão contratos no novo regime e serão pagos conforme os critérios de produtividade. As inscrições começaram no dia 24 e se estendem até o dia 29. Porém, se não houver novamente o preenchimento das vagas, o que é fácil de acontecer, como o governador Antonio Denarium (Sem Partido) e o gestor político da Sesau, Jalser Renier (SD) vão garantir o atendimento à população. O risco é grande e o caos pode ser ainda maior.

INSTITUIU

Muita gente se posicionou contrário a esse novo modelo de gestão da saúde. Mas, Denarium pressionado por Jalser insistiu na ideia. O Governo tem um parecer contrário da Procuradoria Geral do Estado e questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Estado que apontou não encontrar nenhuma vantagem na troca do modelo de gestão. Agora, pelo menos, Denarium não poderá mais usar a desculpa de que não sabia de nada se forem constatadas irregularidades na saúde. E os órgãos de controle precisam fiscalizar.

BURRICE

Denarium é tão despreparo como gestor público que acatou a sugestão de alguns aliados e partiu pro ataque à prefeita Teresa Surita (MDB) que pode ser sua rival nas eleições em 2022. Nos veículos de imprensa Denairum criticou a realização da inauguração do Parque do Rio Branco, segundo ele pelo risco de aglomeração de pessoas. Porém, no dia seguinte realizou uma cantata de Natal em frente ao Palácio promovendo uma aglomeração ainda maior. Não havia espaço mínimo entre as cadeiras, não houve fiscalização para o uso de máscara e nem a disponibilização de álcool em gel por exemplo.

APELAÇÃO

Totalmente desmoralizado, Denarium apelou. Prorrogou mais uma vez o decreto de Situação de Emergência e cancelou o evento que faria no Parque Anauá com a tradicional queima de fogos. O evento já havia sido anunciado no sistema de drive-trhu e com transmissão online. Quem conhece as ações do Governo do Estado sabe que o objetivo deles não é preservar a saúde da população, mas sim, ter mais um motivo para tentar descredibilizar a prefeita Teresa que anunciou queima de fogos nos Parque do Rio Branco.

O QUE MUDOU?

No auge da pandemia, a gestão de Denarium foi vergonhosa. O Governo estabeleceu duras críticas à Prefeitura que determinou a suspensão das atividades não essenciais porque não havia leitos de UTI suficientes para atender ao número crescente de pacientes em situações graves de covid. O Governo do Estado ainda atrasou por quatro meses a abertura do Hospital de Campanha do Exército. No meio disso tudo, Denarium desabilitou mais de 50 leitos do HGR, incluindo os de UTI e pra completar, ainda incentivou a realização de uma carreata de empresários para pressionar a reabertura do comércio. Diante desse comportamento do governador Denarium que durou meses, é estranho ver ele adotando medidas de contenção. Esse comportamento confirma o que a Coluna descreveu acima. Denarium e Jalser não estão preocupados com a população. Eles só querem criar um motivo político para tumultuar os últimos dias de Teresa na Prefeitura. Essa que é a verdade.

MAIS TEMPO

Com o Estado de Calamidade vigente por mais tempo, o Governo tem condições de continuar realizando compras em caráter emergencial, ou seja, com dispensa de licitação. Os fatos recentes envolvendo especialmente, a gestão da Saúde mostram que isso não é uma vantagem para os pacientes. As operações da Polícia Federal mostraram que os recursos da Saúde acabaram engordando a conta bancária de muitos parlamentares aliados do Governo, enquanto a população continua reclamando e sofrendo pela falta de medicamentos. Situação que Denarium, Jalser e seu secretário Marcelo, insistem em negar. A situação de Emergência representa que a torneira do desvio de recursos continua aberta e com total aval de Denarium e Jalser.

PERGUNTAS

  • Por que Jalser e Denarium demonstram tanto mesmo em relação à prefeita Teresa?
  • Diante dos roubos constatados na saúde estadual, é prudente manter o Estado de Emergência?
  • Se Denarium e Jalser estão tão preocupados assim com a saúde da população porque não agilizam a compra de medicamentos e instalação de novos leitos de UTI no HGR?

PENSAMENTO DO DIA

"Mentir é a arte de fingir a verdade com intenções malignas, usando a máscara da hipocrisia"  - Helgir Girodo.