Coluna Roraima Alerta

Opinião: Câmara da confusão

Às vésperas de 2021, Boa Vista é palco de uma grotesca manobra política que pode prejudicar 70% da população do Estado


LOA

São três letras que representam um grande impacto na vida da população. A Lei Orçamentária Anual é um mecanismo da gestão pública que orienta os investimentos a serem realizados. É onde ficam autorizados os gastos públicos, sem isso, a gestão fica comprometida e os serviços públicos podem ser afetados. Apesar de ser uma decisão política e burocrática, a LOA tem um efeito prático na vida de população que será a primeira a sentir os prejuízos caso os vereadores da atual legislatura não cumpram sua responsabilidade de votar o orçamento que será executado em 2021.

NUNCA VISTO

O presidente da Câmara Municipal, Mauricélio Fernandes (MDB) que encerra seu mandato exatamente nesta quinta-feira (1), concedeu entrevista em uma rádio local onde criticou a postura dos colegas que deixaram por três vezes de comparecer a sessão para apreciação da LOA. Sem o quórum mínimo, a Câmara não pode dar encaminhamento à votação. O presidente da Casa manifestou descontentamento e até uma certa decepção com o procedimento adotado por alguns vereadores. Em sua fala destacou que, em 12 anos de mandato legislativo, nunca tinha visto tal comportamento que classificou como "absurdo".

MOTIVO

Para Mauricélio não existe nenhuma outra explicação que justifique o comportamento dos vereadores em relação à votação da LOA, a não ser a disputa por quem irá comandar a presidência da Casa a partir do dia 1o. de janeiro. Ele lembrou que uma das principais atribuições que competem ao vereador é avaliar e contribuir com o aprimoramento do orçamento municipal e que o grupo de faltosos está deixando de cumprir essa premissa, sem nenhuma justificativa aceitável. Nesta quarta-feira (30), o presidente fez uma nova tentativa de análise do projeto, porém, sem sucesso. Como já havia previsto, hoje (31), prazo final regimental para que a LOA seja apreciada, será aberta uma sessão extraordinária.

ESPECULAÇÃO

O comportamento inexplicável e que pode ser classificado como irresponsável de parte dos atuais vereadores abriu especulação para a existência de pessoas interessadas em prejudicar o trabalho do novo prefeito Arthur Henrique (MDB). Considerando que a disputa pela presidência da Câmara envolve um integrante do partido do novo prefeito, o vereador reeleito Idázio da Perfil e um membro do partido Solidariedade, comandado por Jalser Renier (SD), o vereador também reeleito Genilson Costa, a desconfiança em relação a uma possível interferência de Jalser e do governador Antonio Denarium (Sem Partido) no processo.

FAZ SENTIDO

Qualquer pessoas que não conheça a dinâmica do cenário político de Roraima, pode dizer que não tem muito sentido pensar que Jalser e Denarium tenham algum tipo de interesse na Câmara Municipal. Jalser preside a Assembleia Legislativa e Denarium é o gestor máximo do Estado, ambos atuam em outra esfera de Governo e portanto, as decisões tomadas pela Câmara Municipal surtem pouco ou nenhum efeito nas ações tanto da Assembleia quanto do Governo do Estado. De onde teria surgido essa história então? Do simples fato de que Denarium e Jalser saíram humilhados da última eleição que comprovou a força politica da prefeita Teresa Surita (MDB). Diferente dos dois políticos citados aqui, ela vai encerrar o seu mandato com feitos históricos, sendo aprovada por cerca de 90% da população. Significa dizer que de cada dez pessoas que moram em Boa Vista, nove delas reconhecem a competência de Teresa. E se a capital tem 70% da população do Estado, isso é um peso muito grande a se considerar, especialmente, se Teresa confirmar seu desejo de concorrer ao Governo do Estado em 2022.

FUTURO

Pensando no futuro, não existe hoje em Roraima nenhuma outra liderança política que possa surgir como adversário páreo para Teresa em uma possível disputa para o Governo do Estado. Denarium que já disse ser candidato à reeleição, enfrenta uma grande rejeição e tem seu governo avaliado como ruim ou péssimo pela maioria da população. Ele não cumpriu as promessas que fez durante a campanha eleitoral e o que se vê acontecendo hoje na saúde estadual é a prova mais visível da incompetência do atual governador. Apesar dele cogitar uma reeleição, não tem apoio popular. O mesmo acontece com Jalser que chegou a ser protagonista de ações sociais de grande impacto, mas teve novamente seu nome associado à práticas corruptas e ao desvio de recursos públicos. Foi alvo de duas operações que mostraram a vida luxuosa do deputado.

JOGO SUJO

Também ficou evidente para a população o tipo de política baixa que Jalser faz, comprando pessoas, descartando outras e até capaz de perder totalmente o controle emocional, a ponto de colocar outras vidas em riscos em episódios de agressividade animalesca semelhante ao que cometeu contra a prefeita Teresa. A rejeição de Jalser é tão grande que, apesar de todo o investimento realizado, seu candidato à prefeitura Ottaci (SD) foi o que sofreu a maior derrota no segundo turno em todo o país, considerando a diferença de votos para o vencedor. Concorrer com Teresa nessas condições é burrice.

SOLUÇÃO

Se não é possível derrotar Teresa com apoio da população nas urnas, o jeito encontrado por Jalser e Denarium foi interferir na gestão municipal. Se conseguirem o comando da Câmara Municipal, eles vão inviabilizar a gestão de Arthur Henrique, como já estão tentando fazer agora ao boicotar a votação da LOA, e também devem trabalhar para reprovar a contas municipais, a única forma de colocar em risco uma possível candidatura de Teresa. É por isso que faz muito sentido acreditar na interferência de Jalser e Denarium nessa situação em que se afunda a Câmara Municipal. Apesar de ter muita lógica, a especulação foi negada pelos dois em suas redes sociais.

PAZ

Fazendo uma avaliação do trabalho realizado em 2020, o presidente do MDB de Roraima, Romero Jucá, falou esperar que o próximo ano seja de muita paz no cenário político e de parceria entre aqueles que têm o poder de decidir o futuro da população. A Coluna se dá ao direito de parafrasear o ex-senador que continua atuante e sendo considerados por muitos, como o político que mais trabalha pelo Estado mesmo sem mandato. Neste espaço, também compartilha-se o desejo de paz, de harmonia e de parceria pelo bem da população. A briga que se vê agora é ridícula e só deixa ainda mais evidente a rivalidade entre lideranças políticas atuais. A diferença é que uma dessas lideranças tem muito trabalho para mostrar e 90% da população ao seu favor. Do outro lado, o que existe é o sentimento de decepção e de nojo pela falta de respeito com que tratam a gestão estadual e a vida das pessoas.

DESEJO

A Coluna deseja que o bom senso, a responsabilidade, ética e o interesse pelo bem comum prevaleçam dentro da Câmara Municipal e sejam exercidos tanto pelos atuais vereadores, quanto por aqueles que chegam. Cada um precisa estar consciente de como a sua ação afeta a vida das pessoas. E se esforçar para que o resultado disso seja sempre positivo. E para que cada um avalie a postura daqueles em que votou, por decisão liminar, a votação da presidência da Câmara Municipal será aberta. Isso implica dizer que os vereadores terão que verbalizar a sua preferência. É uma forma de escancarar quem apoia a continuidade do trabalho aprovado por 90% da população e quem vai dedicar seu mandato apenas para tumultuar a gestão municipal. A Coluna retorna na segunda (4), com a avaliação da nova gestão municipal e da nova composição da Câmara de Boa Vista. Que a PAZ prevaleça nas decisões desta semana e em todas que serão tomadas ao logo do próximo ano. Feliz 2021.

PERGUNTAS

  • O que faz um vereador em fim de mandato deixar de cumprir uma das tarefas mais importantes que lhe compete: votar o orçamento do município?
  • A Coluna repete: qual a vantagem de se tornar um aliado de quem é conhecido nacionalmente como "presidente presidiário"?
  • Será que os vereadores reeleitos e os que terminam seu mandato agora não sabem que boicotar a votação da LOA gera um grave prejuízo para a população? Eles vão mesmo carregar essa culpa?

PENSAMENTO DO DIA

"Se submeter ao poder alheio é abri mão do próprio livre-arbítrio" - Evelly Souza.